Pesquisadores da Noruega chegam ao ES para estudar síndrome de Sjogren

Pesquisadores da Noruega chegaram ao Espírito Santo, nesta sexta-feira (16), para desenvolver uma pesquisa sobre a Síndrome de Sjögren, uma doença autoimune que causa ressecamento de olhos e boca, além de comprometer o funcionamento de órgãos.

Em parceria com a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), eles vieram da Universidade de Bergen, na Noruega, para avaliar a utilidade da ultrassonografia de glândulas salivares para o diagnóstico da doença em crianças.

A reumatologista e professora da Ufes Valéria Valim fez pós-doutorado na Noruega, que é referência de estudos da doença e, então, firmou parceria com a universidade norueguesa e a Ufes.

“Com essa minha estada lá, a gente firmou uma colaboração entre as duas instituições, permitindo a mobilidade de pesquisadores. Temos quatro projetos em andamento, e o estudo da ultrassonografia para diagnóstico é um deles”, contou a médica.

No final de semana, os cientistas fizeram testes em crianças, para pesquisar a síndrome.

“Foi feito em crianças, exatamente, por ser uma doença menos frequente nelas e, assim, mais difícil de se estudar. Isso requer uma colaboração internacional. O Brasil é um país continental, então, o interesse de se estudar as crianças aqui é porque a gente pode, rapidamente, reunir um número de casos bastante expressivos da UFRJ, da USP e da Ufes”, explicou Valéria.

Apesar de ser uma doença autoimune, em que o sistema imunológico do corpo se volta contra si mesmo, a reumatologista destacou que existe tratamento e que os estudos são essenciais para o avanço disso.

“Pode, sim, ser tratada com imunossupressores, com corticóides e imunobiológicos. Esse também é um interesse que a Ufes tem, que é o tratamento dessa síndrome com novas moléculas. É muito importante que se estude, que se tenha opção de tratamento nessa doença, que ainda não tem um tratamento que seja liberado pela Anvisa, por exemplo. Então é muito importante que se tenha a colaboração internacional para o desenvolvimento de protocolos de tratamento”, falou.

Síndrome de Sjögren
A médica reumatologista Valéria Valim explicou que a síndrome é uma doença reumática e autoimune e, portanto, sistêmica.

“Caracteristicamente, pode causar secura de boca e de olhos, mas também pode dar dores articulares, fadiga, acometimento do pulmão e fibrose pulmonar. É uma doença sistêmica, mas o sintoma guia é a secura de olhos, boca e pele. A secura é muito comum, porque pode ser desencadeada por uso de medicamentos, pelo envelhecimento. Então, a gente tem 20 a 30% da população brasileira com secura e 0,2% com a síndrome”, disse.

A síndrome pode ser por causa da genética ou, também por infecções e alterações hormonais. “Ela, geralmente, acontece em mulheres na menopausa. O acometimento em crianças não é tão frequente, porque tem relação com a diminuição dos hormônios”, destacou Valéria.

Fonte: G1

Social Media
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!