Penso em chutar o balde e desistir de tudo mas sei que não vale a pena

Em dezembro de 2016 estava sentindo muitas dores nos ombros e costas, tinha uma cirurgia pra fazer. Meu médico me pediu vários exames (deram 20 paginas de resultado), entre eles estava o fator reumatoide. Quando levei os resultados ele me perguntou se minhas dores tinham melhorado, eu disse que não, fui liberada para cirurgia mas junto com a autorização ganhei também um encaminhamento para o reumatologista. Quando perguntei o por que ele me disse que precisava da ajuda de um especialista pois o meu fator reumatoide deu uma leve alteração.

Marquei para fevereiro o tal médico, que por sinal foi muito sem educação e insensível, no consultório ele mal olhou na minha cara e nem olhou meus exames todos, só falou que eu tinha artrite reumatoide. Quando questionei ele o que era isso a resposta foi curta e grossa, ele disse – são essas “doraiadas” que você sente! Literalmente com essas palavras, perguntei também se tinha cura e mais uma vez obtive uma resposta insensível, com a maior ironia do mundo. Ele me respondeu “tratamento não cura”. Não tive a oportunidade nem de digerir as informações e já me dispensou. Depois disso nunca mais voltei nele.

Conversei com o meu médico da família e ele me indicou outro reumatologista e me passou o metotrexato, quando passei na 2ª reumatologista de novo ela foi grossa, mas pelo menos me examinou e não só olhou os exames, mas confirmou que era AR. Comecei o tratamento, e em um dos retornos falei que estava me achando muito inchada e ela mandou eu parar de usar os remédios e me pediu um exame de gravidez mesmo eu falando que não estava grávida. Fiquei um mês sem tomar o remédio e me senti “bem” sem ele. Pensei que tinha sido diagnosticada errada (principalmente por que vejo depoimentos de pessoas que demoraram meses e até anos para ser diagnosticada).

As minhas esperanças começaram a voltar, fui no meu médico e meu fator reumatoide deu negativo, fiz 2 vezes em laboratórios diferentes e ambos deram negativos, voltei na reumato e ela mandou eu voltar a tomar os medicamentos e ainda aumentou a dose. Fiquei sem entender nada e fui atrás de uma 3ª opinião. Hoje 18/10/2017 foi minha 2ª consulta com ela, fui levar os resultados da ressonância magnética e dos exames de sangue que ela pediu, quando ela pediu fiquei toda empolgada achando que finalmente iria descobrir que não tinha AR mas desde o dia 07/10 tenho sentido dores novamente. Começou bem fraquinha e pensei que era culpa do colchão ou do estresse do serviço, mas tomei vários medicamentos e nada de melhorar, levei  os resultados e neles acusaram a AR, até agora estou sem aceitar direito, acho ainda que alguém errou o resultado ou algo assim. Além do metotrexato e do ácido fólico ela me passou um corticóide, disse que como a doença causa deformidades ela quer prevenir que isso aconteça, não entendo nada, na ressonância constatou que eu tive um derrame em um dos dedos e pelo que pesquisei na internet isso quer dizer que a deformidade começou, mas ela disse que isso quer dizer apenas que eu estou com uma inflamação. Acho que ela mentiu para não ter que passar por isso tudo de uma vez, estou muito triste, ainda inconformada que isso esteja acontecendo, ainda não aceitando isso tudo.

Desculpem o texto enorme e os possíveis erros mas precisava desabafar, minha depressão só está piorando com isso tudo que tem acontecido e as vezes penso em chutar o balde e desistir de tudo mas sei que não vale a pena. Muito obrigada pelo espaço pra desabafar.

Me chamo Flávia Antônia, tenho 24 anos, convivo com a artrite reumatoide há um ano, moro em Belo Horizonte – MG.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!