O impacto da dor na minha vida

Eu trabalhava em dois empregos, das 7h as 15h faxinava uma casa diferente por dia, e das 15:30h as 23:00h trabalhava em um restaurante.  Sentia dores no punho, nos ombros e ao levantar da cama me sentia um robô, colocando óleo para funcionar tomava ibuprofeno varias vezes por dia toda vez que a dor aumentava. Depois de três anos assim, um dia não aguentei e fui ao hospital. Me engessaram mas parecia que doía mais o ombro. Perdi meu trabalho pois tinha crises horríveis e ficava nervosa com a dor. Um medico me pediu exame de sangue e foi aonde descobri a artrite reumatoide reagente, e desde então faço fisioterapia e tomo corticoide, quando fico algumas vezes sem remédio, tomo morfina no pronto socorro. Já não consigo fazer muita coisa em minha casa, no período da tarde eu estou tão cansada e sonolenta. Me irrito com muito barulho, deixo coisas caírem, muitas vezes não consigo segurar uma caneta. Vou fazer pericia com o laudo do medico, mas o perito não aprova pois meus exames ainda dão negativo.

Me chamo Andrea Aparecida dos Santos Oliveira, tenho 43 anos, convivo com artrite reumatoide há 7 anos, sou faxineira e cozinheira, moro em Canoas – RS.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

 

 

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

2 Comentários

  1. Boa noite a todos! Também tenho diagnóstico de AR e realmente não é fácil ter que viver com tantas dores. Há quatro anos faço tratamento com Metotrexato, mas sinto dores e quase sempre preciso recorrer a corticoides e sofrer com as consequências terríveis que esse medicamento possui. Por favor me informem, esses medicamentos biológicos trazem muitos efeitos nocivos? Obrigada e força a todos, não desistam de buscar ajuda para que tenham melhor qualidade de vida. Parabéns pelo Blog!

    • Olá Wanda tudo bem? Acredito que o medicamento biológico só tem beneficios para trazer ao paciente, que tem a oportunidade de recuperar sua qualidade de vida e viver bem, efeitos colaterais todo medicamento tem, até uma aspirina, mas não quer dizer que você vá te-los.

Olá, deixe um comentário!