Nunca Mais fui a mesma

Comecei com dores nos ombros, mãos inchadas e rígidas, sem entender muito bem achava que tomando algum remédio para dor resolveria, mas foi engano as dores só aumentavam, então comecei minha peregrinação para o pronto socorro, tomava remédio na veia ia embora na maioria das vezes a dor voltava no outro dia, o pronto atendimento não entendia nada, nem eu, não conseguia mais nem pentear o cabelo, enfim, as minhas dores só pioravam, chegando a ficar insuportáveis.

Até que, no pronto socorro de tanto pegar o mesmo médico de plantão, percebeu que havia coisa pior ali , ele mesmo me encaminhou para o posto de saúde, foi aí que depois de um ano esperando e sofrendo muito, saiu uma consulta com ortopedista, ele passou uma bateria de exame, desconfiado já com meu quadro de sofrimento, me passou o exame certo, e fui diagnosticada com artrite reumatoide, todos os exames positivos.  Nesta época que fui diagnosticada dei graças a Deus, achei que seria resolvido, mas não, a partir desse dia nunca mais fui a mesma, tive que abandonar tudo. Minha vida ficava mais difícil tudo, se tornou muito lento é dolorido, tive um filho neste intervalo, foi uma das piores experiências, foi uma gravidez de alto risco, cheguei ficar internada várias vezes, sem medicação quase nenhuma.

Não me livrei da crise, tive uma parada cardio respiratória no parto, o que me deixou mais ainda preocupada, quando os médicos me deram um laudo dizendo que foi por causa da doença, fora isso meu filho nasceu com problemas cardíacos por causa de um exame que tenho positivo chamado RO positivo, enfim, na rede pública tudo se torna muito difícil, não consigo pegar minha medicação de alto custo até hoje por ter tanta burocracia, mas vou vivendo todos os dias.

Preciso viver, tenho filhos pequenos mas está casa vez mais difícil, quase não consigo mais andar de tanta dor, minha vida resumindo é uma câmera lenta, com fadiga, dores   insuportáveis, mas infelizmente não consigo prever a intensidade dela e assim um dia estou bem, outro mal, mas fazer o que, preciso viver com artrite, ela agora faz parte da minha vida estou mais conformada.

Me chamo Eliane Rodrigues dos Reis, tenho 39 anos, convivo com a artrite reumatoide há 5 anos, sou dona de casa, moro em Belo Horizonte – MG.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

Social Media

Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×

Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

2 Comentários

  1. Artrite reumatóide é uma doença atrás das outras você nunca mais tem qualidade suficiente para entender o porquê desta imunidade baixa

    • A imunidade baixa é mantida pelos medicamentos, essa é a forma de controle da doença, por isso temos de ter cuidado dobrado para não adquirir gripes e doenças infecciosas.

Olá, deixe um comentário!