Nunca desista de seus direitos

Com o apoio e incentivo da minha reumatologista, aprendi a buscar os meus direitos.

Nunca desista de seus direitos
Eu sempre trabalhei na área da saúde e era jogadora de vôlei máster e lutadora de judô, quando aos 48 anos fui diagnosticada com osteoartrite. Há tempos eu convivia com as dores, mas nunca parei e não procurava ajuda médica pois minha preocupação e cuidados, estavam sempre centralizados na minha filha que tem lúpus eritematoso sistêmico.

Com isso as limitações chegaram e hoje tenho um pouco de dificuldade para deambular e restrições nas mãos decorrentes da artrose. Atualmente estou em auxílio doença, conseguido por meio da Justiça Federal, porém fui convocada pelo INSS e inserida no serviço de reabilitação profissional.

Nessa jornada, com o apoio e incentivo da minha reumatologista, aprendi a buscar os meus direitos e espero que por meio da reabilitação profissional eu consiga me enquadrar em uma vaga de emprego para deficiente (PCD). Às vezes me sinto incapaz, pelas dores e limitações normais do dia a dia, porém não vou desistir de continuar lutando e acreditando na vida.

Ana Luiza, técnica de enfermagem, 51 anos, convive com osteoartrite e mora em Vila Vela, Rio de Janeiro.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença! É super simples, basta preencher o formulário no link:https://goo.gl/UwaJQ4 .Doe a sua história!

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));