Nunca deixei a dor me paralisar, sou tudo que posso ser

Quando tinha 5 anos, acordei com o pescoço travado, então minha mãe me levou ao médico e disseram que dormi de mal jeito, na mesma semana meu joelho inchou então fui novamente ao médico, ele disse que eu era criança e que criança machuca mesmo, então foi um ano até descobrir a Artrite. Neste tempo parei de andar e até meus 15 anos eu perdi vários movimentos. Tive hepatite medicamentosa, fiz cirurgia na cervical. E foi muito triste, eu tinha tanta dor que eu não deixava ninguém sentar na cama que eu estava porque só de mexer no lençol já sentia dor no corpo todo. Um dia o médico disse pra minha mãe desistir que eu ia ficar na cadeira de rodas e meu corpo ia travar todo. Então minha mãe disse que não ia desistir. As pessoas só me viam sorrindo porque eu aprendi a lidar com minhas limitações e com as dores, desde criança eu me adapto as situações.

Eu não conseguia brincar de pega pega mas eu conseguia brincar de casinha, na adolescência eu não conseguia sair com minhas amigas, mais fazia churrasco na minha casa e me divertia muito. Eu sonhava em ser Psicologa, foi então que entrei pra faculdade, foram 5 anos de batalha, cada dia uma luta, mas com a ajuda de meus amigos consegui me formar, em 5 anos faltei 5 vezes apenas, eu nunca deixei a dor me paralisar eu sou mais persistente que ela. Hoje tenho 30 anos, sou noiva, sou Psicologa, sou tudo que eu posso ser. Não quero muito da vida, mais quero viver tudo que eu conseguir. Vou começar com um grupo de psicologia para pacientes com dor crônica, hoje aquela criança que aprendeu a lidar com a dor, com as injeções doloridas, hoje ela vai ajudar muita gente com o depoimento e com a Psicologia. Apesar de ser uma luta para nós portadores de Artrite, nós somos guerreiros, e um bom guerreiro não foge da luta. E eu garanto eu sou feliz porque eu aprendi a viver com a artrite. E cada um consegue se adaptar, cada um do seu jeito, do seu limite, e posso te contar um segredo? Vale muito a pena viver tentar tentar até que você consiga ser uma pessoa feliz e agradecida independente de qualquer doença, dor e opiniões.

Me chamo Bruna Helena Moreira dos Santos, tenho 30 anos, convivo com a artrite idiopática juvenil há 25 anos, sou psicóloga, moro em Pouso Alegre – MG.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!