No Carnaval, cuidado para não se lesionar!

Carnaval é época de alegria, diversão e empolgação. Mas no meio da festa podem ocorrer danos para a musculatura que certamente vão fazer o folião voltar para a casa antes da quarta-feira de cinzas. Para evitar esses problemas, o Blog da Saúde trouxe algumas dicas de como aproveitar o feriadão  com o mínimo de chances de ter alguma lesão.

A chefe do serviço de Ortopedia do Hospital Federal do Andaraí, no Rio de Janeiro, Lilian Helena Dias, explica que entre as lesões mais comuns estão entorse (lesão dos ligamentos articulares) de tornozelo e joelho, e estiramento muscular da coluna cervical. Dyelle Menezes, jornalista e brasiliense, se machucou no Carnaval de 2010. “Era sábado e eu estava em Diamantina (MG). Lá as ruas são de pedras, e elas não se encaixam tão bem, então ficam alguns buracos. Foi ai que enrosquei meu pé”.

No momento, a jornalista e os amigos estavam descendo para a atração principal da noite de festa, e ela lembra que não conseguia se mover por conta da dor que sentiu. “Não chegou a quebrar, mas torceu bem feio. Fui levada ao postinho de saúde, mas não quis engessar. Todo dia refazia meu curativo e ficava com o pé no gelo. Sobrevivi até a quarta de cinzas”, lembra.

No momento do acidente, Dyelle estava usando tênis. E esse pode ter sido um dos fatores que contribuiu para que ela não quebrasse o pé. A ortopedista explica que essa é a melhor opção de calçado. “Ele evita o corte se houver algum vidro pelo chão, e absorve melhor os impactos. A única preocupação do tênis é se molhar, pois pode ocasionar dermatite”. Também vale lembrar a importância do uso da meia, que ajuda a fixar o pé.

Além disso, alguns calçados podem agravar lesões. “O salto favorece muito o entorse do tornozelo. Há Impacto principalmente no joelho e coluna, e isso pode levar a contratura muscular. Se houver uma lesão prévia no joelho, ou uma hérnia de disco, por exemplo, pode ser agravado. Então o calçado ele contribui para que isso seja minimizado”.

Já para as crianças, o cuidado deve ser em relação ao uso de sapatos que segurem o pé e sem salto. “Nem pensar em chinelo de dedo, porque além de aumentar o desequilíbrio, faz uma sobrecarga em toda região medial do tornozelo, e isso não é benéfico para criança”, defende Lilian Helenas Dias.

Outro aspecto importante é o controle da bebida alcoólica, que se ingerido em grande quantidade, pode provocar desequilíbrio e quedas, e pode fazer com que o folião perca a noção de cansaço e acabe por fadigar os músculos, extenuar o corpo, e até mesmo comprometer a folia do outro dia. Portanto faça pausas nas festividades, descanse, coma sentado e com calma, e tome água regularmente para que possa sentir os sinais do corpo.

ANTES DA FESTA – Uma dica para antes do Carnaval é fazer alongamento. Lilian Helenas Dias, ortopedista, lembra que a folia não deixa de ser uma atividade física. “Nos saltos em determinadas coreografias, por exemplo, você está mexendo em musculaturas que não são habituais, e pode levar a lesões e estiramentos. Então com certeza um bom alongamento ajuda a prevenir lesão muscular”.

Fonte: Blog da Saúde

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!