if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));

Minha desconfiança foi confirmada, era AR!

Tudo começou em 2015, sentia dores nos braços e punhos ao acordar e durante muito tempo achava que era normal, por dormir de mal jeito, ou algo do tipo. Trabalhava no escritório de uma empresa e sentia dificuldade em fazer atividades simples como pegar pacotes de folha sulfite ou caixas de arquivos, porém não procurei atendimento médico nessa época. Isso durou meses, até que em 2016 as dores começaram muito fortes nos joelhos e dedos das mãos também. Acordava sem conseguir mexer as mãos e já andava mancando por conta das dores e inchaço. Foi quando procurei ajuda médica e por não ter plano de saúde particular passei por diversas consultas na rede pública, sempre tomando remédios que só melhoravam as dores por alguns dias,  porém depois elas voltavam.

Mudei de emprego e no atual utilizo escada todos os dias, no início era um pesadelo e eu evitava ao máximo, pois meu joelho doía demais; ando de moto todos os dias e durante um tempo tinha muita dificuldade para monta-la e ligá-la , também era complicado girar maçanetas e coisas do tipo. Após um certo tempo consegui o encaminhamento para o reumatologista, já havia pesquisado e desconfiava que estava com AR, e, feito os exames minha desconfiança foi confirmada. De início eu me senti até aliviada por descobrir qual era o meu “problema”, e só precisaria tratar; mas depois quando entendi mais sobre a doença e vi que não existe cura bateu o desespero, tentava entender como foi que adquiri isso, porque comigo. Hoje até convivo bem, estou tomando medicamentos que me ajudam muito, já foram vários (alopurinol, prednisona, meloxicam, hidroxicloroquina). Agora me foi indicado metotrexato e ácido fólico, vou começar a tomar e estou bem apreensiva após ver tantos comentários negativos sobre os efeitos colaterais, mas espero que me ajude a ter uma vida normal e livre dos sintomas dessa terrível doença.

Me chamo Andresa Lins, tenho 22 anos, convivo com a AR há 2 anos, moro em Mogi Guaçu – SP

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

Anúncios
  1. Odeiza Bezerra Diz

    Boa noite pessoal! O que desejo fazer agora não é bem um comentário mais um desabafo! Hoje após ficar a tarde toda fora de casa em mais uma clínica de ortopedia, sim mais uma pois acho que já é última que o plano de saúde me da direito! Ouvi o médico dizer, infelizmente não poderei ajudar, seu lado direito já está comprometido pela artrite, seus medicamentos não estão fazendo efeito, a doença está avançando! Estou me perguntando, minhas alternativas estao acabando, ja passei por 4 biológicos e o metrotexato não faz mais efeito, estou ficando muito cansada, não acho que viver assim vale a pena, estou dia após dia, desistindo de viver assim!

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: