Jake Bugg faz show especial em São Paulo contra a síndrome de Guillain-Barré

O cantor inglês Jake Bugg desembarca no Brasil em março para shows nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Antes disso, vai realizar na capital paulista uma apresentação especial no dia 8 de março para fãs em que vai chamar atenção para um tema bem próximo dos brasileiros, mas nem tão discutido: a síndrome de Guillain-Barré.

A doença autoimune está relacionada com diversas infecções, mas estudos apontam que o zika vírus também pode causar a síndrome de Guillain-Barré.  O projeto “Paralise o Guillain-Barré”, que será lançado por Jake Bugg ,  é uma inciativa de ex-alunos da instituição On Stage Lab, especializada em cursos voltados para a formação de profissionais nas áreas de entretenimento ao vivo e negócios da música. Bianca Freitas, uma das fundadoras da instituição, acabou morrendo no ano passado em decorrência da síndrome.

O objetivo da apresentação especial é informar a população sobre o que é a doença, como ela se desenvolve e quais suas possíveis relações com a zika. Além disso, cada pessoa chamada para o evento deverá levar uma cesta básica, que será revertida para o Bianca’s Day, projeto da família de Bianca Freitas, e direcionadas à Casa Eucarística Voz dos Pobres em São Paulo e Brasília.

Serão 200 fãs selecionados a partir de concursos culturais em canais da escola e de parceiros no projeto, como a Universal Music e o DJ Maia – que inclusive vai abrir o show de Jake Bugg. O local só será divulgado para quem for selecionado. Outra ideia da apresentação é arrecadar fundos para pesquisas científicas para designar um protocolo de diagnóstico da doença e tratamento.

Síndrome de Guillain-Barré

A doença foi descrita em 1916, mas ainda existem muitas dúvidas sobre o problema. A síndrome faz com que o sistema imunológico ataque parte do sistema nervoso. Entre os sintomas estão fraqueza muscular e dificuldade de controlar os movimentos. Nos casos mais graves, o paciente perde todos os movimentos do corpo, correndo risco de órgãos vitais ficarem comprometidos também.

Apesar de rara, pessoas de todas as faixas etárias podem ser afetadas. Normalmente, ocorre três semanas depois do paciente desenvolver infecção respiratória ou gastrointestinal viral.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a ocorrência da Síndrome de Guillain-Barré no Brasil aumentou 19% entre janeiro e dezembro de 2015, em relação a media dos anos anteriores. O número total de pacientes foi de 1.708 – são mais de cinco casos por dia. Quem for convidado para o show de Jake Bugg também poderá alertar para este problema postando uma foto com a hashtag #InformaçãoNãoParalisa.

Fonte: Saúde – iG @ http://saude.ig.com.br/2017-02-20/jake-bugg-guillain-barre.html

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!