Projeto @igemufmg tem por objetivo criar mecanismo de medicamentos com menores efeitos colaterais para artrite reumatoide e doenças inflamatórias

Igem-LeshimaniaPesquisa científica em Artrite Reumatoide do iGEM da UFMG, concorre à prêmio Internacional em Boston
Alunos da equipe iGem UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), estão desenvolvendo um novo sistema de entrega dos medicamentos orais na Artrite Reumatoide, que tem por objetivo diminuir os efeitos colaterais dos medicamentos.

Equipe do iGEM UFMG Brazil, estará participando na próxima semana, de 24 à 28 de setembro de 2015, em Boston, do iGEM, uma Competição Internacional de Engenharia de Máquinas Biológicas, onde estarão apresentando uma pesquisa cientifica que pretende revolucionar o tratamento oral da artrite reumatoide, a LeishMania, que tem por objetivo, tem por objetivo desenvolver um novo sistema para entrega de medicamentos diretamente à células que causam à doença, reduzindo assim, os efeitos colaterais dos medicamentos orais.

Para participar dessa competição, cada equipe se inscreve e recebe dos organizadores um conjunto de partes biológicas – os biobricks. Esses biobricks são DNAs codificantes de unidades funcionais que devem ser combinadas para desenvolver um projeto que busca solucionar um problema de demanda da sociedade, como um novo método de tratamento e diagnóstico de uma doença, ou uma aplicação ambiental e/ou industrial.

Conversamos com a  pesquisadora Marcella Martins, que faz parte da equipe iGEM Brasil que nos explicou maiores detalhes desta da pesquisa LeishMania para artrite reumatoide:

O iGEM-UFMG Brasil, escolheu trabalhar com doenças associadas a macrófagos, células do sistema imune e que em algumas situações são associados a diversas doenças inflamatórias, como artrite reumatoide. A Leishmania, um parasita que geralmente causa leishmaniose, foi selecionada como forma biológica inicial para produção do novo sistema de entrega de drogas porque infecta especificamente macrófagos. A cepa de Leishmania com a qual estamos trabalhando é atenuada, sem a capacidade de causar doença, sendo completamente eliminada do corpo após alguns dias, além de que será geneticamente engenheirada a fim de produzir um medicamento para controle de doenças inflamatórias. Ademais, será utilizado um sistema de sinalização que permitirá a ativação do medicamento apenas em células com características patogênicas, isto é, células inflamadas. A Leishmania, mesmo atenuada, tem uma capacidade natural de infectar as células que geralmente são importantes para o estabelecimento e evolução das doenças inflamatórias como artrite reumatoide. Outra vantagem é a existência de ferramentas bem estabelecidas para manipulação genética e cultivo desse organismo em larga escala. A última abordagem é que ela possui um perfil bioquímico que permite a produção do medicamento com todas as características necessárias ao tratamento de Artrite Reumatoide.

Uma pesquisa super interessante que pretende revolucionar a maneira como o nosso organismo recebe e metaboliza os medicamentos, só de pensar em medicamentos com menores efeitos colaterais, já ficamos mega ansiosos. Sabemos que a pesquisa no Brasil é algo árduo e que envolve muito esforço pessoal dos pesquisadores, por isso, como forma de incentivar essa equipe brilhante, o Blog Artrite Reumatoide, A Menina e o Lúpus, Espondilite Anquilosante Brasil e o EncontrAR, estamos apoiando essa iniciativa e declarando nossa participação como pacientes.
Gravamos um vídeo e pedimos aos nossos seguidores que envie o seus vídeos, declarando apoio e participação na pesquisa LeishMania, essa manifestação positiva, pode ajudar os pesquisadores do iGEM UFMG a conquistar esse prêmio e trazer mais inovação para nós pacientes brasileiros. Envie seu vídeo, nos ajude a ajudar essa equipe de cientistas.

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!