Início da jornada bariatricAR

Precisamos falar de obesidade como um agravante da qualidade de vida , mobilidade e resistência ao tratamento da pessoa com artrite reumatoide. Há 5 anos, mantendo IMC entre 36/37, percorri uma longa jornada até a decisão compartilhada com meu médico reumatologista Dr Thiago Bitar e a nutróloga Paulo Machado Guidi, de realizar a cirurgia bariátrica.

Foram 5 anos de diversas tentativas frustadas, entre dietas e medicamentos, chegamos na ultima delas: usar o famoso medicamento para #TDH indicado nos Estados Unidos para tratar a obesidade, diversas coisas mudaram, fiquei inteligente, centrada, ligada no 220, mais o #IMC continuou o mesmo.

Chegou então a hora da decisão, são 12 anos e 3 meses na jornada de paciente, 3 perdas de eficácias a biológico, pré-diabetes, artrose, condromalacia patelar, sacroileite, pré-diabetes e a certeza de que não basta ler estudos médicos e saber que a obesidade é um fator preditivo de diminuição da qualidade de vida.

Não é chatice do #reumato, a obesidade é uma doença que precisa ser enfrentada e tratada! Por um envelhecimento saudável e caminhando, início uma nova jornada trazida pela gastroplastia por videolaparoscopia com a técnica sleeve, realizada pelo Dr. Alexandre Elias do Instituto Garrido.

Procedimento realizado no dia 25 de setembro de 2018, no Hospital São Luiz Jabaquara em São Paulo. A cirurgia foi realizada sem nenhuma intercorrência, fui para o quarto 3 horas depois.

No dia da cirurgia senti um pouco de dor, como sou alérgica a morfina, precisei usar tramadol nas primeiras 12 horas do pós-operatório e desde o dia seguinte a cirurgia, eu nunca mais senti nenhum tipo de dor. Nem dores causadas pela cirurgia, nem dores da artrite.

Este foi o meu dia do #SIM, para a qualidade de vida.

Ah, porque a foto do joelho?, desde o meu diagnóstico o grande medo da minha vida, é envelhecer com diminuição da mobilidade ou até mesmo, sem conseguir andar. Sendo assim, essa é a base da nossa decisão #mobilidade #qualidadedevida. 🙏🙇🏻‍♀️

Informações:

  1. Precisamos falar, tratar e combater a obesidade, ela é uma das maiores inimigas da qualidade de vida das pessoas com doenças inflamatórias, como por exemplo a artrite reumatoide e diversas doenças reumáticas.
  2. A cirurgia bariátrica não é e nunca deve ser a primeira escolha para o emagrecimento, somente devemos pensar nessa alternativa depois de pelo menos 2 anos tentando emagrecer com acompanhamento médico, nutricional -reeducação alimentar e pratica de atividade física.
    A obesidade deve fazer parte da conversa e decisões compartilhadas com o reumatologista #sempre.
  3. Quando o reumatologista fala que “precisamos emagrecer”não é chatice, é cuidado + claro, odiamos com todas as forças ouvir isso, por isso, que tal, buscarmos a mudança.
  4. Segundo o Rol de cobertura obrigatória da ANS: os planos de saúde são obrigados a fornecer cobertura completa ao tratamento da cirurgia bariátrica para pessoas com obesidade e IMC acima de 35 e doenças crônicas, como a artrite, artrose, diabetes, hipertensão e depressão, doenças bastante comuns que são agravadas pela obesidade.
Comentários
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: