Hoje acredito que minha qualidade de vida consiste no querer viver conforme minhas limitações

Aos de 5 anos de idade, no ano de (1967), eu sentia muito cansaço nas pernas, febre e amigdalite O pediatra não conseguia fechar o diagnóstico, porém dizia ser reumatismo Aos 9 anos fiz amigdalectomia e aos 19 uma salpingectomia ,depois disto iniciou quadro de artralgia, edema e rigidez e as crises eram frequentes. Hoje aos 53 e após uso de várias medicações encontro-me com varias deformidades e limitações.
Os primeiros sintomas na infância foram marcados por febre e cansaço nos membros inferiores, demorei em média dois anos para ser diagnosticada por um ortopedista, durante a infância fiz muito uso de Benzentacyl, atualmente utilizo antiinflamatórios, analgésico, metotrexato e rituximabe. Hoje me acostumei com os efeitos colaterais dos medicamentos, eles passaram a fazer parte do meu dia, que nem os percebo mais.
Sofri preconceito principalmente no trabalho, onde achavam que eu estava enrolando e me chamavam de tortinha.
Cecilias-DantasA doença mudou completamente a minha vida, fui aposentada por invalidez, preciso de auxílio para vestir roupas, pentear e prender o cabelo, ando. Hoje já não consigo fazer algumas coisas como antes, como caminhar, dançar cuidar corretamente de minha higiene.
Hoje acredito que minha qualidade de vida consiste no querer viver conforme minhas limitações.
Gostaria que parasse de dizer que tomando determinada medicação irá evitar a deformidade.

Sou Cecília Dantas, moro em Belém/PA, convivo com Artrite Reumatoide, sou Enfermeira e atualmente estou afastada do trabalho.

“Deus só da o fardo conforme nossa força”

Comentários
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: