Estudo sobre qualidade de vida dos pacientes com Psoríase é apresentado no 74º encontro anual da academia americana de dermatologia

Estudo BEYOND revela que 63,7 por cento dos pacientes relatam algum tipo de dificuldade no seu dia a dia, associada à dor e a aspectos emocionais provocados pela psoríase de placas, doença autoimune, sistêmica, que se manifesta na pele.

• A predisposição dos pacientes com psoríase à obesidade, hipertensão arterial e taxas alteradas de gordura no sangue (“síndrome metabólica”), além da prevalência de artrite psoriásica entre pacientes com psoríase, é também objeto do estudo BEYOND. A síndrome metabólica é um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares e, estima-se, que afete 30-40 por cento dos pacientes com psoríase, independente do grau de atividade da doença.

• A artrite psoriásica associa os dolorosos (e muitas vezes incapacitantes) sinais e sintomas da artrite, com o desconforto e aparência dos sinais da psoríase (lesões avermelhadas, cobertas por placas e esbranquiçadas, que podem espalhar-se por todo o corpo e provocam coceira e dor)

Neste domingo, 6 de março, durante o 74º. Encontro Anual da Academia Americana de Dermatologia (Washington, EUA), a dermatologista brasileira Regina Carneiro, Professora Titular de Dermatologia da Universidade do Estado do Pará, apresentou resultados do estudo brasileiro Beyond, que incluiu 300 pacientes com psoríase no total. Análise de 113 pacientes revelou que 63.7 por cento dos participantes têm a qualidade de vida impactada negativamente pela doença; destes, 63,1 por cento apresentam sintomas associados à dor e mal estar em geral e 54,1 por cento apresentam sinais de ansiedade e depressão, também relacionados à atividade da doença, além da diminuição de função física (44,6 por cento) e dor no corpo (44,3 por cento). O estudo tem patrocínio da AbbVie.

Este estudo foi estruturado para medir a prevalência da síndrome metabólica e artrite psoriásica em pacientes com psoríase, em diferentes estágios da doença, de diferentes regiões regiográficas.

A psoríase é uma doença inflamatória crônica e sistêmica, que se manifesta na pele, e sabe-se que o sistema imunológico desenvolve algum papel para o seu surgimento; caracteriza-se por lesões avermelhadas e que escamam, normalmente em placas, que aparecem, em geral, no couro cabeludo, cotovelos e joelhos. Atinge de 2-3 por cento da população mundial. Não é transmissível por contato.

Fazem parte do estudo BEYOND nove centros de tratamento e pesquisa em psoríase – a maioria associada a hospitais universitários: Universidade Federal do Pará (região Norte); Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP; Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto; Faculdade de Medicina do ABC e IDERJ – Instituto de Dermatologia do Rio de Janeiro (Região Sudeste), Hospital Universitário de Curitiba, Santa Casa de Curitiba e Hospital de Clínicas de Porto Alegre (Região Sul).

“A psoríase tem sido negligenciada por muito tempo, por falta de terapêutica adequada para seu controle. Hoje, já dispomos de tratamentos eficazes que podem minimizar seus efeitos, quando a doença é adequadamente tratada”, afirma Dra. Cacilda Souza, afirma Dra. Regina Carneiro. “Temos observado que a síndrome metabólica está presente entre 30-40 por cento dos pacientes com psoríase, o que é uma condição bastante séria, pois é um importante fator de risco para doenças cardiovasculares”.

Ainda não são totalmente conhecidas as razões da associação da psoríase com a síndrome metabólica; mas sabe-se que o risco é maior entre os pacientes com psoríase do que os pacientes sem a doença.

Mais sobre psoríase e artrite psoriásica – A psoríase é uma doença inflamatória, sistêmica, que se manifesta na pele, na maioria das vezes, por lesões róseas ou avermelhadas cobertas por escamas esbranquiçadas. É uma doença que pode ser controlada, resultando na melhoria da qualidade de vida dos pacientes. Pode afetar homens e mulheres indistintamente e surgir em qualquer idade da vida. Dados internacionais estimam que cerca de 15 por cento dos pacientes com psoríase podem desenvolver artrite psoriásica.

A artrite psoriásica é uma forma de artrite associada à psoríase e pode afetar qualquer articulação do corpo e também causar edema em forma de “salsicha” nos dedos das mãos e dos pés, chamado de dactilite. As características clínicas da artrite psoriásica podem variar de individuo para individuo. Cerca de 40 por cento das pessoas com artrite psoriásica têm histórico familiar de psoríase ou artrite.
Além dos efeitos da doença, o paciente de psoríase pode ser estigmatizado e ser vítima de atitudes preconceituosas, levando-o ao isolamento social.
Para mais informações sobre psoríase, artrite psoriásica e síndrome metabólica, acesse, respectivamente: www.entendapsoriase.com.br; www.reumatologia.org.br e
www.endocrino.org.br

Fonte: Dino

Social Media
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!