Era uma coisa que eu não queria que acontecesse, mas fazer o quê?

Percebi que havia algo errado porque quando eu torcia algum pano, meus dedos inchavam e doíam. Logo depois vi que não podia dobrar um os dedos, ele não voltava ao seu lugar e para voltar era muito dolorido. Então eu envolvi o dedo em atadura para que ele não dobrasse e comecei a ir em ortopedistas. Faziam raio X das mãos e me davam anti- inflamatórios, a dor passava enquanto eu tomava os remédios mas depois voltava. Até que um deles me enviou para um ortopedista cirurgião para eu fazer a cirurgia no dedo. Eu fui em uma palestra no meu emprego com uma médica que iria falar de dort. Ao final da palestra conversei com ela sobre o que estava acontecendo e ela me aconselhou que eu não fizesse a cirurgia, porque o que estava acontecendo era que o tendão que estava inflamado. Disse para eu fazer acupuntura, mas na época era muito caro.

Conversando com o dermatologista que eu consultava sempre, me disse que havia uma doutora no hospital que acabara de defender a tese de doutorado em reumatologia e que eu a procurasse. Marquei um horário com ela e ela foi investigando, fiz muitos exames de sangue, raio x etc. Comei a sentir dor em outros locais como joelho e ombro, e foi aí que ela me diagnosticou com artrite reumatoide. Eu tenho dores em todas as juntas, mas nem sempre ao mesmo tempo. Até na mandíbula eu tenho dor. A penúltima médica me disse que eu não poderia mais fazer serviços de casa, pois todas as vezes que faço qualquer coisa eu sinto muitas dores ao ponto de não poder andar ou me mexer.

Meus dedos estão ficando deformados, era uma coisa que eu não queria que acontecesse, mas fazer o quê? Têm dias que estou ótima, mas têm dias que estou com muitas dores. A manhã é a parte mais dolorosa, tem dias que não tenho vontade de levantar. Em maio tive uma infecção de garganta e foi horrível, fiquei de licença seis dias, porque não conseguia nem andar, minha filha trocava minha roupa e me ajudava a tomar banho. Hoje eu tomo 6mg de cortisona por dia, 200mg de plaquinol, oito comprimidos de metotrexato por semana.

Me chamo Sueli Cacilda de Oliveira, tenho 53 anos, convivo com artrite reumatoide há 13 anos, sou secretária executiva, moro em São Paulo – SP.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!