Entenda, o que é a temida dor crônica

Para uns é a dor que tira a paz da alma, para outros é frescura porque a dor é a do outro

A dor é uma resposta de defesa do organismo, mas ela também pode funcionar de maneira errada ou exagerada caracterizando uma doença: a dor crônica. Quando o cérebro interpreta que a dor não está sendo “resolvida” ele fica ainda mais “sensível” aos estímulos da dor, captando-os de forma mais intensa.

O recrutamento de um outro sistema nervoso chamado autonômico, faz com que a dor fique ainda mais “enraizada” e de difícil resolução. O sistema de dor também pode ficar doente, gerando as dores crônicas.

Dor não deve ser entendida como normal, dor crônica requer diagnóstico e tratamento médico. Busque um médico que entenda a sua dor e logo a vida volta a caminhar por caminhos suaves.

O uso de opiáceos, uma classe de drogas comumente prescrita para tratar a dor, tem sido um problema por causa de seu alto risco de causar dependência química e física. Com isso, a maconha medicinal se mostrou um substituto, causando os mesmos efeitos sem provocar danos sérios à saúde. Entretanto, um novo estudo mostrou que a solução para algumas doenças não é tão fácil assim.

O estudo liderado por Gabrielle Campbell no Centro Nacional de Pesquisas sobre Drogas e Álcool, da Universidade de New South Wales, recrutou para a pesquisa 1.514 adultos de toda a Austrália que sofrem com dores crônicas.

O resultado comprovou que, durante um período de um ano, pessoas com dores crônicas não relacionadas ao câncer e que usaram cannabis, não melhoraram da dor em comparação com os pacientes analisados que não usaram a erva.

Na análise, pesquisadores observaram os diferentes estilos de vida, fatores psicológicos e a autoeficácia de dor – que demonstra a capacidade do paciente de realizar atividade mesmo com dor. Desta maneira, os voluntários do estudo que usavam maconha apresentaram menor autoeficácia de dor, tendo assim atividades diárias mais prejudicadas

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));