Dor no quadril: todas as possíveis causas e consequências

O quadril é uma estrutura complexa do corpo humano. Por esse motivo – e por causa do trabalho que ele tem diariamente para sustentar parte da estrutura – pode ser acometido por uma série de doenças que vão desde lesões, inflamações, fraturas, até necrose. É importante conhecer as variações das enfermidades existentes e consultar um especialista, caso note algo diferente.

Dores intensas na região, formigamento, dormência ou fraqueza podem indicar que alguma coisa está errada. Vale lembrar que as mulheres são as mais afetadas por doenças do quadril, tendo em vista que a bacia delas é mais larga e a musculatura tende a ser mais frágil.

Confira quais são as doenças que podem acometer o quadril e ser a causa das dores nesta região.

Possíveis causas das dores – doenças que podem acometer o quadril:

Lesões pélvicas 

São causadas em consequência de estiramentos ou rupturas dos músculos que envolvem o quadril. Podem ainda ocorrer devido à inflamações na região.

Artrose

Uma das doenças mais comuns na região do quadril, atingindo de 5 a 10% da população, principalmente mulheres. Ocorre por uma deterioração da cartilagem que recobre os ossos.

Normalmente, pessoas acometidas desse tipo de doença sentem uma dor na virilha que irradia para o quadril.

A obesidade, idade avançada, algumas doenças inflamatórias, processos infecciosos ou qualquer outra sobrecarga podem facilitar o aparecimento desta enfermidade.

Artrite 

Ocorre quando há uma inflamação nas articulações e tem como principal sintoma a dor na região da coxa, quadril ou nádegas.

Bursite

É uma doença inflamatória, assim como a artrite.

Nesse caso, o problema ocorre em uma região chamada bursa, uma espécie de bolsa com uma quantidade de fluido, que fica localizada entre tendão e a pele ou entre tendão e osso, e que serve para amortecer o atrito entre as partes.

A dor ocorre, normalmente, na lateral do quadril, e tende a piorar à noite.

Tendinite

Assim como em outras partes do corpo, o quadril também pode sofrer um processo inflamatório chamado de tendinite. Ocorre muito em atletas e em pessoas que fazem esforços repetitivos que comprometem o quadril.

Osteonecrose

Quando o fluxo sanguíneo não consegue chegar até o fêmur, ocorre a morte de células ósseas no quadril, processo conhecido como osteonecrose. Essa doença pode causar até mesmo a perda de movimentos.

Fraturas

Qualquer traumatismo no quadril pode comprometer a saúde da região de modo bastante grave. As fraturas que envolvem o quadril costumam ser sérias e envolvem, inclusive, risco de morte, principalmente entre idosos.

Dores lombares

A dor no quadril pode ser consequência de doenças em outras regiões, como a coluna, tendo em vista que doenças como hérnia de disco e artrose pressionam os nervos de toda a estrutura, fazendo a dor irradiar para outras áreas, como o quadril.

Polimialgia Reumática

É uma doença inflamatória que afeta todas as articulações do quadril e costuma acometer pessoas acima dos 50 anos. Sua prevalência na população é baixa, de 0,5% a 0,7%.

O enrijecimento é uma das principais características dessa enfermidade.

Lesão de Labrum

 A dor causada por esse tipo de lesão é consequência de uma inflamação em uma região chamada Labrum, parte que compõe a parte interna do quadril, onde o fêmur se encaixa.

O Labrum é importante por que ajuda na estabilidade e lubrificação do local. Normalmente, a região sofre esse processo inflamatório após um traumatismo.

As dores decorrentes dessa lesão podem ser sentidas na articulação do quadril, virilha e irradiar até o joelho.

Pubalgia

É uma dor que acomete, principalmente, os atletas, e que ocorre na região central da bacia, no final do músculo do abdômen, em uma área denominada Sínfise Púbica.

Normalmente é causada por um “estresse” muscular, uma sobrecarga.

Síndrome de Impacto Femoroacetabular (IFA)

Nesse caso, o que ocorre é uma alteração no formato dos ossos do quadril, causando uma deformidade.

Essa má formação pode existir desde a infância ou ser causada por alguma instabilidade. Pessoas com essa doença podem sentir muitas dores musculares e um “travamento” da articulação.

Síndrome do Piriforme

Ocorre quando o músculo piriforme, que fica na região dos glúteos, sofre uma inflamação, causada por sobrecarga ou fraqueza. Essa enfermidade acomete pessoas com alterações anatômicas e causa dor na lateral e posterior da coxa, dormência e formigamento.

Consequências 

Como é possível notar, doenças no quadril podem gerar um comprometimento importante da qualidade de vida, causando muitos transtornos. Em alguns casos, uma fratura na região pode até mesmo levar à morte, no caso dos mais idosos, tendo em vista que promove uma deformidade local e pode levar à imobilidade, facilitando doenças correlacionadas, como pneumonia, distúrbios gastrintestinais, trombose venosa, entre outros.

Por esse motivo é importante ficar de olho nos sintomas.

Tratamentos

Os tratamentos para as doenças no quadril vão desde o uso de medicamentos, mudanças posturais, fisioterapia, até cirurgia. Tudo vai depender do grau de evolução da doença e do histórico do paciente.

Por isso só um especialista na área, que pode ser um clínico geral, reumatologista, ortopedista ou infectologista, poderá indicar o que é melhor para cada caso.

Fonte: https://www.greenme.com.br/viver/saude-e-bem-estar/5271-dor-no-quadril-causas-consequencias

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!