Dor generalizada ou Fibromialgia – Oportunidade de tratamento Unifesp-SP

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), reconhecida pelo desenvolvimento de pesquisas e estudos científicos,oferece vagas para voluntários.

Dor generalizada ou Fibromialgia 

Serão recrutados voluntários de ambos os sexos com idade entre 18 e 60 anos que tenham dor generalizada ou diagnóstico de fibromialgia.

Os selecionados passarão por avaliação médica inicial, exames laboratoriais e serão acompanhados durante um período de oito semanas durante as quais receberão medicamentos via oral. Uma vez por semana durante quatro semanas consecutivas receberão medicação por via endovenosa (lidocaína ou solução salina), realizando coleta de sangue na 1ª, 2ª, 5ª e 8ª semanas. Os voluntários serão avaliados clinicamente em todas as consultas e responderão a questionários relacionados com a fibromialgia e qualidade de vida.

Não poderão participar do estudo os portadores de diabetes, doenças na tireoide, fígado, neurológicas, psiquiátricas, reumatológicas, neuromusculares, e outras síndromes dolorosas crônicas, arritmias, infarto do miocárdio, bloqueio de ramo ou átrio ventricular, insuficiência cardíaca, glaucoma de ângulo agudo, miastenia gravis e gravidas.

Também não serão aceitos os pacientes com hipersensibilidade aos medicamentos utilizados no estudo (lidocaina, amitriptilina, tramadol e paracetamol) além dos que usam cisaprida ou inibidores da monoaminoxidase. Os indivíduos que fazem uso de medicamentos de ação central, como antidepressivos, anticonvulsivantes, opióides e neurolépticos, serão aceitos somente se interromperam o tratamento pelo menos um mês antes do inicio do estudo.

Os interessados podem entrar em contato com Ana Laura Giraldes pelo telefone (11) 97320 3811 ou e-mail [email protected]. Estão disponíveis 20 vaga. Os atendimentos acontecem no Ambulatório de Dor do Hospital São Paulo da Unifesp, na rua Botucatu, 593.

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

14 Comentários

  1. Nossa, mas praticamente todos os portadores de fibromialgia, toma remedios antidepressivos, receitado por psiquiatras, e como interroper o tratamento? Será possível suportar as dores da Fibro sem tais medicamentos/ Meio complicado!

  2. Acho muito importante todas iniciativas pro tratamento the fibromialgia e dores cronicas, tenho fibromialgia a 21 anos, mas não poderei fazer esse estudo, espero que obtenham bons resultados com essa pesquisa pois precisamos de tratamentos que diminuam nosso grande sofrimento.

  3. Comedia…nao poderao participar "portadores de doencas reumatologicas"…..se alguem ai conseguir fazer parte do seleto grupo com tantas restricoes…vou achar incrivel. So faltou pedir voluntarios portadores de fibromialgia que nao sofra de dores cronicas!!!kkk eu peguei a ultima senha nesta selecao!

  4. Verdade amiga eu só consigo dormi através de medicamentos, acho que eles estao equivocados pq precisamos de um desmame acompanhado por medico que dura até 6 meses no meu caso já tomo medicamento controlado há 8 anos……..

Olá, deixe um comentário!