Dor de cabeça? Saiba que ela pode ser causada por problemas na ATM

destaque-faces-rio-atmGrande parte da população sofre com dores de cabeça, mas o que a maioria não imagina que isso pode estar ligado à problemas de ATM ou DTM. ATM – sigla para articulação temporomandibular – é a articulação que liga a mandíbula à base do crânio e é responsável por seus movimentos. As causas de suas disfunções podem ser várias: estresse, desalinhamento da mandíbula, anquilose (rigidez na articulação), e até mesmo pequenos acidentes na infância que são refletidos na fase adulta. Como consequência, nos casos mais típicos ela provoca fortes dores de cabeça, estalos ao abrir e fechar a boca, zumbido e até vertigem.
Para tratar desse problema o cirurgião bucomaxilofacial, Dr. José Flávio Torezan, explica que a maioria dos casos podem ser tratados com procedimentos clínicos: “Cerca de 90% das patologias que atingem as ATMs são tratadas com correções dentárias ou placas rígidas de resina que ajudam a relaxar a musculatura e fazer com que a articulação volte à sua posição correta”. Mas se o problema persistir mesmo assim é necessário recorrer à cirurgia. “Normalmente as cirurgias são aconselhadas para quem apresenta uma limitação na abertura da boca, em casos severos de anquilose ou pacientes com artrite reumatóide que precisam ser submetidos à reconstrução da cabeça da mandíbula”, afirma Torezan.
Há vários tipos de cirurgias e o bom especialista sabe identificar qual dará melhor resultado em cada caso. “A mais comum é a artrocentese – lavagem da articulação e colocação de medicação no local – feita através de uma pequena incisão na região pré-auricular. Há também os procedimentos através de artroscópio – pequenas ‘agulhas’ que possibilitam ver dentro da articulação sem fazer nenhum tipo de corte. Ao final, o nível de satisfação do paciente geralmente é de 100%”, explica José Flávio.
Para evitar o sofrimento prolongado e desnecessário, o paciente deve sempre procurar um médico assim que perceber algo errado. “Poucas pessoas sabem identificar os sintomas de ATM. Mas independente da especialidade que o paciente procure, é de extrema importância que ele diga ao médico tudo o que sente para que o problema seja diagnosticado e o tratamento comece o quanto antes”, conclui o especialista.

Fonte: Portal Nacional de Seguros

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!