Diante de um diagnóstico difícil, é possível se inspirar?

A princípio, a pergunta é tão complicada que pode parecer brincadeira. É como se já não bastasse essa “rasteira” da vida, ainda há uma proposta absurda sobre inspiração.

Nesse sentido, o que sabemos é o seguinte: a cada dia que passa, uma nova descoberta é feita pela ciência. Logo, cuidar da saúde vai se tornando cada vez mais fácil em uma era de revolução tecnológica, não é mesmo?

No entanto, o que importa nesse momento? O que ainda não sabemos? O que a ciência ainda não pode nos dizer é: porque eu?

Mais do que nunca, é nesse instante que sentimos raiva, ou qualquer outra coisa que nos cause algum grau de indignação. Seja por estarmos convictos que durante nossa vida sempre nos cuidamos, nos alimentamos bem, praticamos exercícios físicos e fomos felizes, seja pelo sentido de que sob qualquer propósito o sentimento é de não merecimento da nova situação.

O fato é que a questão é muito mais delicada do que jamais seria possível pautar em qualquer viés inteiramente lógico. E é por isso mesmo que não podemos nos prender a essa linha frágil que é o tempo, ás vezes parecendo interminável, que marca a pessoa que fomos e a pessoa que a partir de agora vamos decidir ser. E como assim? A verdade é que não há uma fórmula, ou receita pronta que ajude todo mundo a passar por uma doença grave ou complicada. Tanto fisicamente, quanto psicologicamente.

Mas então qual é a proposta? Este texto é tão repleto de perguntas quanto a mente de quem se encontra em tais circunstâncias. As informações as quais temos acesso, as inovações em saúde, a esperança por milagres nunca foram tão vastas e ao mesmo tempo confusamente longes e utópicas. É tudo uma mistura de sentimentos.

O que não sabemos e o que tememos vira neblina para a possibilidade de uma escolha adversativa. Ou seja, toda a nossa angústia vira um empecilho para enxergar o que existe tão fortemente em nós quanto nosso diagnóstico, que é a nossa vontade de viver, e bem!

Dessa forma, é importante ressaltar que evitar e prevenir doenças pode sim, ser mais fácil do que imaginamos. Viver muito é agora mais do que nunca, uma questão de escolha. Se você estiver frente a uma nova batalha contra um diagnóstico difícil, escolha você e não se deixe vencer. Lembre-se: é possível tornar nossa maior franqueza em nosso ponto mais forte!

Em parceria com este blog, nós do Qual Farmácia vamos te ajudar a cuidar de si. Nosso maior desejo é a sua vida plena. Quinzenalmente, como colunistas do Artrite Reumatoide, vamos trazer informações e conteúdos que sejam agregadores à sua vida. Nosso assunto é você, e nossa pauta é o que pode te ajudar a levar uma vida melhor, mais feliz e mais saudável, especialmente em momentos difíceis e transformadores, como frente a um diagnóstico sério.

Por tudo isso, é que ousamos propor a inspiração. Uma vez que acreditamos no potencial das pessoas de mudar e de quebrar paradigmas próprios e impostos. Nunca desista de você mesmo!

Comentários
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: