Dia 19 de maio: Dia Internacional das Doenças Inflamatórias Intestinais

Mês importante para quem luta por melhoria da qualidade de vida, pela visibilidade, pelos direitos ao tratamento com dignidade! Para quem luta todos os dias em busca da remissão! E quem está em remissão também tem sua luta, em manter o tratamento em dia para que a remissão seja longa! Dia 19 de maio é o Dia Internacional das Doenças Inflamatórias Intestinais e por isso maio é o mês de  Conscientização Mundial das DII – Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa. Pelo mundo todo ocorrem ações para divulgar, informar e apoiar portadores e familiares sobre essas doenças.

A Doença Inflamatória Intestinal (DII) não é apenas caracterizada com manifestações intestinais e extra intestinais, mas também por alterações psicológicas, que podem ser refletidas nos relacionamentos, nas atividades sociais e no trabalho. Há evidências de que os sintomas de ansiedade e depressão são mais severos durante os períodos de doença ativa e constatação que transtornos psicológicos parecem desempenhar um papel na exacerbação dos sintomas. Por isso a importância de uma abordagem multiprofissional no tratamento da DII.

As manifestações reumáticas nas DII são divididas em artrite periférica e em acometimento axial, incluindo sacroileíte com ou sem espondilite. Outros acometimentos periarticulares podem ocorrer como entesopatias (envolvimento da inserção dos tendões), tendinites, periostites e lesões granulomatosas de ossos e articulações.

Depois da artrite, os problemas de pele estão em segundo lugar entre as complicações extra intestinais mais comuns da DII. Elas afetam cerca de 5% das pessoas portadoras da Doença Inflamatória Intestinal. Entre os problemas de pele mais comuns causados pela DII estão:

Entre os problemas de pele mais comuns causados pela DII estão:

Pioderma Gangrenoso: esta complicação da DII é caracterizada pela presença de pus na pele, associada à úlceras profundas. Assim como o eritema nodoso, o pioderma gangrenoso afeta mais frequentemente as canelas e os tornozelos, podendo afetar os braços também. O pioderma surge como pequenas bolhas que se unem, formando uma úlcera crônica profunda. Essa complicação ocorre mais comumente em portadores da Retocolite Ulcerativa (5%) e com menor freqüência nos portadores da Doença de Crohn (1%).

Fístulas Enterocutâneas: uma fístula é um pequeno canal que conecta duas partes do corpo. Uma fístula enterocutânea é um canal anômalo que conecta o intestino à pele – normalmente ligando o reto à vagina, bexiga ou nádegas. A fístula também pode ser uma complicação de uma cirurgia. Este tipo de fístula pode vazar pus ou material fecal. As fístulas ocorrem em aproximadamente 30% dos pacientes de Crohn. O tratamento depende do local e da gravidade das fístulas.

Plicomas: os plicomas são muito comuns em pessoas com a Doença de Crohn. Elas se desenvolvem em torno do ânus. Quando o inchaço diminui, a pele em volta fica mais espessa e forma pequenas pregas. O material fecal pode grudar-se a essas pregas, irritando a pele. A prática de uma boa higiene ajudará a reduzir o desconforto e aliviar a irritação. A remoção cirúrgica dos plicomas deve ser evitada.

Fissuras anais: as fissuras são pequenas rachaduras no revestimento do canal anal. Elas podem sangrar, causar dor e coceira. Banhos mornos de imersão e pomadas tópicas podem ajudar.

Estomatite aftosa (afta): essas pequenas erupções bucais, também conhecidas como aftas, são frequentemente encontradas entre as gengivas e o lábio inferior, ou ao longo dos lados ou base da língua. Elas normalmente ocorrem durante as crises agudas da doença e geralmente desaparecem à medida que a doença é controlada.

Fontes:

Grinman AB. Manifestações extraintestinais das doenças inflamatórias intestinais. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. 2012;11(4):22-26  http://revista.hupe.uerj.br/detalhe_artigo.asp?id=350

http://gediib.org.br/artigosL.php?post=31

Farmacêutica
Colunista
Mestre em Biociências Nucleares, Farmacêutica com especialização em Homeopatia e Manipulação Alopática, Blogueira, tenho doença de Crohn e espondilite. No meu blog www.farmale.com.br compartilho informações sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa), promovo encontros onde o foco é o empoderamento dos pacientes.
×
Farmacêutica
Mestre em Biociências Nucleares, Farmacêutica com especialização em Homeopatia e Manipulação Alopática, Blogueira, tenho doença de Crohn e espondilite. No meu blog www.farmale.com.br compartilho informações sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais (doença de Crohn e retocolite ulcerativa), promovo encontros onde o foco é o empoderamento dos pacientes.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!