Descubra o que corta o efeito do anticoncepcional

Apesar de ser uma bomba de hormônios no corpo e estar associada a várias consequências ruins em longo prazo, como a trombose; a pílula anticoncepcional é um dos métodos contraceptivos mais populares hoje em dia. No entanto, o que quase ninguém sabe é que muita coisa comum corta o efeito do anticoncepcional ou pode acabar reduzindo sua eficácia no organismo.

Na lista de hoje, separamos algumas coisas que realmente interferem na eficiência da pílula – e outras que não passam de especulações – mesmo que você tenha uma ótima memória e tome o anticoncepcional todos os dias, no mesmo horário.

Como você vai ver, muita coisa aparentemente inocente corta o efeito do anticoncepcional. Remédios, como antibióticos; chás de ervas naturais e até mesmo algumas doenças podem comprometer o método e aumentar as chances de você engravidar.

Abaixo você confere tudo o que os médicos listam como fatores mais comuns no comprometimento da eficiência da pílula e descubre o que fazer, caso isso esteja acontecendo com você.

Descubra o que corta o efeito do anticoncepcional:

1. Remédios

Se a automedicação em si é perigosa, ela deve ser evitada especialmente se você faz uso de anticoncepcional. Isso porque alguns medicamentos comuns podem interferir na eficácia do anticonceptivo.

Antibióticos podem cortar o efeito da pílula?

Não são todos, mas sim, alguns antibióticos realmente podem cortar o efeito da pílula no organismo, por estimular a eliminação acelerada de hormônios. Alguns exemplos são a rifampicina e a rifabutina, remédios muito usados para o tratamento de tuberculoso e hanseníase e para a prevenção de meningite.

Então, antes de tomar antibióticos ou de suspender o uso dos que você estiver usando, vale a pena perguntar ao médico e ler a bula dos remédios. Caso haja interferência no anticoncepcional, você já vai ficar mais atenta.

Anticonvulsivantes

Nesse caso, alguns remédios também pode reduzir a eficiência da pílula. Fenitoína, Fenobarbital, Carbamazepina ou Topiramato são alguns exemplos de medicamentos para ficar atenta se você faz uso de anticoncepcional.

Antirretrovirais

Remédios usados para tratar infecções por retrovírus, como o HIV, também são um perigo para a eficácia do anticoncepcional. Nesse caso, é possível engravidar mesmo tomando a pílula todos os dias.

2. Ervas

Alguns tipos de ervas, especialmente em infusão, também podem colocar o efeito do seu anticoncepcional em risco. Por isso, se você não quer engravidar, não saia tomando qualquer chá por ai.

Erva-de-são-João

Também conhecida como Hypericum, essa erva é muito usada no tratamento caseiro da depressão e da ansiedade. No entanto, se você toma a pílula é melhor ficar atenta: o uso dessa erva pode prejudicar bastante o efeito de anticoncepcionais orais.

E, mesmo se você não tomar o chá de erva-de-são-João todos os dias também não está livre do perigo. Conforme a Agência de Produtos Médicos da Suécia, esse tipo de erva age no organismo durante duas semanas em média. Portanto, antes de se jogar naquele chazinho da vovó, é bom prestar atenção no que está tomando e consultar um médicos.

Hibisco

Muito usado nas dietas, o chá de hibisco tem levado algumas famas ruins, especialmente na internet. No entanto, até agora pelo menos, não existe nenhuma comprovação científica de que o chá dizendo que o chá corta o efeito do anticoncepcional.

Entretanto, alguns ginecologistas não aconselham que o chá seja consumido em grandes quantidades, já que ele pode fazer com que o medicamento seja eliminado mais rapidamente do organismo. Isso, claro, devido a forte ação diurética do chá de hibisco.

Nessa outra matéria que você já conferiu por aqui, no entanto, alguns pesquisadores fazem uma afirmação completamente diferente.

3. Doenças

De acordo com especialistas, doenças que despertem vômitos ou diarreias reduzem a eficácia da pílula anticoncepcional consideravelmente. Alguns exemplos são a Doença de Crohn, além de inflamações intestinais e assim por diante.

Mais uma vez, o que impede que a pílula funciona como deveria é a expulsão do medicamento do organismo muito rapidamente. E o problema só fica pior se você precisar tomar algum medicamento que também seja capaz de cortar o efeitos do anticoncepcional.

4. Bebidas alcoólicas

Nesse caso, tudo não passa de boatos. De acordo com médicos ginecologistas, a bebida alcoólica em si NÃO corta o efeito do anticoncepcional.

Mas, se consumido em excesso, o álcool pode aumentar os níveis do hormônio feminino estrogênio no organismo, causando dores de cabeça, inchaço e problemas gastrointestinais, por exemplo.

O que fazer quando o efeito do remédio for comprometido?

Conforme os médicos, a melhor coisa a se fazer, caso você tenha consumido alguma coisa que corta o efeito do anticoncepcional ou contraído alguma dessas doenças que já mencionamos o ideal é adotar o método de barreia por 28 dias. Em bom e claro português: use camisinha!

No entanto, se você fizer uso constante de medicamentos que cortem os efeitos da pílula é preciso conversar com seu médico e, junto com ele, buscar outro método que previna a gravidez e que não sofra pelas interações medicamentosas.

Fonte: http://areademulher.r7.com/saude/descubra-o-que-corta-o-efeito-do-anticoncepcional/

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!