Deputado pede atenção popular para a osteoporose e suas sequelas

Poucos dias após os deputados aprovarem, em sua primeira fase de estudos, a criação do Dia Estadual de Prevenção, Controle e Orientação sobre a Osteoporose em Mato Grosso, o Ministério da Saúde fez um alerta. Ele reforçou a necessidade de se apostar – ainda durante a infância – nas ações de prevenção contra a doença.  O sobreaviso do ministério foi feito em Joinville (SC), durante o 7º Congresso Brasileiro de Densitometria, Osteoporose e Osteometabolismo.

O 7º Bradoo discutiu particularidades da formação óssea, novidades no diagnóstico das doenças osteometabólicas e apresentou novas terapêuticas importantes para o tratamento dessas doenças. Segundo o seu presidente, Dalisbor Marcelo Weber Silva, “assim como a hipertensão leva ao AVC e o colesterol alto leva ao infarto – ambos sem dar sintomas – a osteoporose leva a fraturas de forma silenciosa, que podem ser muito graves”.

Em seu alerta, o doutor Dalisbor citou as fraturas do fêmur, em que aproximadamente 25% dos pacientes morrem em 6 meses e 30% ficam em cadeiras de rodas. Sobre o assunto, o deputado Wagner Ramos (PSD) lembrou do seu Projeto de Lei n° 32/2016. “Ele cria uma data de atenção para a osteoporose, os cuidados que devemos ter em torno da prevenção, de avaliações e do nosso corpo”, disse o parlamentar.

Segundo ele, nesse contexto cabe à população em geral uma conscientização sobre a prática regular de exercícios físicos e os seus benefícios para que se possa obter uma melhor qualidade de vida. “É importante que a população seja informada das consequências causadas por essa doença para a prevenção dos riscos e de sua evolução”, concluiu Wagner.

Fonte: Folha Max

Anúncios

Se você gostou dessa publicação, nos incentive a continuar, deixe seu comentário!