Criança morre com suspeita de catapora, e secretaria investiga possível surto

“Após os exames e a anamnese, se verificou que essa criança tinha um histórico de artrite reumatoide, há quatro meses, o que foi o agravante para a piora do seu quadro.”

Uma menina de 10 anos morreu no Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), e a suspeita é de que ela tenha sido vítima de um possível surto de catapora.

A criança era natural da cidade de Baraúna, no Seridó paraibano, onde os profissionais da saúde estão investigando se está tendo um surto de catapora em função de vários casos que estão sendo registrados ao longo deste ano no município.

De acordo com o diretor do HUAC, Homero Gustavo, a menina de 10 anos chegou à unidade hospitalar na madrugada do último dia 8 apresentando febre altíssima e insuficiência respiratória. O quadro de saúde dela foi se agravando e ela morreu na última sexta-feira (10).

“Após os exames e a anamnese, se verificou que essa criança tinha um histórico de artrite reumatoide, há quatro meses, e nos últimos sete dias estava desenvolvendo pápulas disseminadas pela pele, nos últimos três dias com febre muito aumentada. Feitos exames, verificou-se que essa criança tinha varicela e ao mesmo tempo desenvolveu pneumonia. O quadro dela se agravou, indo a óbito no dia 10”, detalhou o diretor do HUAC.

O diretor explicou ainda que a catapora, também conhecida como varicela, por si só é uma doença que tem tratamento, mas o agravante foi que neste caso a criança tinha uma baixa de imunidade decorrente de artrite reumatoide e essa baixa imunidade fez com que ela adquirisse a doença, que foi agravada pela pneumonia.

Ainda de acordo com o diretor, a menina já chegou à unidade hospitalar com pneumonia e precisou ser internada na Unidade de Terapia Intensiva, onde morreu.

A Secretaria Municipal de Baraúnas informou que, em razão da quantidade de casos de catapora que têm sido registrados no município recentemente, a Secretaria de Saúde do Estado vai enviar uma equipe de técnicos ao local para averiguar o que está acontecendo e saber se realmente trata-se de um surto da doença para tomar as providências cabíveis.

*Com informações da TV Paraíba

Agente etiológico: é um vírus RNA. Vírus varicella-zoster (VVZ), família Herpetoviridae, que tem o homem como reservatório.

Modo de transmissão: pessoa a pessoa, através de contato direto ou de secreções respiratórias (disseminação aérea de partículas virais/aerossóis) e, raramente, através de contato com lesões de pele. Indiretamente é transmitida através de objetos contaminados com secreções de vesículas e membranas mucosas de pacientes infectados.

Prevenção: principal forma de prevenção da catapora é a vacinação contra a doença. As vacinas são aplicadas em duas doses, nas crianças e adultos que nunca tiveram a doença, e estão disponíveis nos Sistemas Únicos de Saúde (SUS), denominada “vacina tetraviral”.

*Fonte: Ministério da Saúde 

Fonte: https://paraibaonline.com.br/2017/11/crianca-morre-com-suspeita-de-catapora-e-secretaria-investiga-possivel-surto/

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!