Criança de 5 anos com AIJ morre após dois anos de diagnósticos errados

Menino foi para o hospital mais de 20 vezes em dois anos e os médicos receitaram sempre paracetamol e ibuprofeno.

Um menino de cinco anos morreu no Reino Unido após os médicos não terem diagnosticado durante dois anos a sua doença. Kaden Hadfield sofria de uma das artrites tão graves que por varias vezes não conseguia andar ou mexer as mãos, e das mais de 20 vezes que foi ao hospital em dois anos, voltou para casa com uma receita de paracetamol e ibuprofeno. Apesar da dor e luta para caminhar às vezes, Kaden continuou indo para a escola.

O diagnóstico correto de Kaden apenas foi feito quando foi internado no hospital pediátrico Kaden Hadfield, em Liverpool, segundo o Metro. Os médicos descobriram que o menino sofria de Artrite Idiopática Juvenil e começaram um tratamento com esteroides. No início Kaden reagiu bem ao tratamento, mas acabou morrendo pouco tempo depois.

A família de um garoto de cinco anos que sofria de artrite mutilante disse que ele morreu depois de uma batalha de dois anos para ser diagnosticado.  Kaden Hadfield foi ao hospital mais de 20 vezes, mas seus pais dizem que médicos não conseguiram diagnosticar sua artrite e, em vez disso, o mandaram para casa com Calpol e Ibuprofen.  Pobre Kaden continuou a frequentar a escola em agonia, alguns dias lutando para andar, outros para levantar os braços.  Foi só quando ele foi finalmente referido Alder Hey dois anos depois de seus sintomas começaram que ele foi diagnosticado e prescrito esteróides.  Naquela época a doença tinha devastado seu corpo e, embora o tratamento parecia funcionar no início, ele tristemente morreu.  Mamãe Caitlin Tattersall, 25, de Bolton, e pai Lee Hadfield, de 29 anos, de Oldham, estão aguardando um inquérito neste mês, quando finalmente esperam descobrir a verdade em torno de sua morte.  Enquanto isso, o Trust, que dirige Blackpool Hospital, onde ele foi tratado originalmente, confirmou o lançamento de uma revisão do caso em seu tratamento.

“Eles tentaram salvá-lo durante 13 horas”, contou Caitlin Tattersall, a mãe de Kaden. “Eu não entendo. Sinto que se o Kaden tivesse o tratamento de que precisava antes ele estaria aqui hoje”.

A porta-voz dos serviços de saúde responsáveis pelo hospital onde Kaden foi mal diagnosticado várias vezes, informou que será aberta uma investigação sobre o caso.

Fonte: DN

Social Media
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!