[pro_ad_display_adzone id="15333"]

Artrite Reumatóide e o Olho

A artrite reumatóide é uma doença sistêmica ou seja, atinge vários órgãos do corpo, inclusive o olho. As alterações que a artrite reumatóide pode causar no olho são:

  • Olho seco ou Ceratoconjuntivite sicca
  • Episclerite e Esclerite
  • Ceratite

Olho seco ou ceratoconjuntivite sicca

Essa é a manifestação mais comum da AR no olho, afetando entre 15 e 25% de todos os pacientes com AR.
Os sintomas do olho seco são de queimação,ardência,ressecamento, sensação de corpo estranho no olho e vermelhidão. O diagnóstico do olho seco é feito pelo sintomas e pelo exame clínico mas alguns exames podem ajudar: Teste da rosa bengala ou lisamina verde, que é um colírio que o oftalmologista pinga e vê as alterações que causa no olho e o teste de schirmmer, que é uma tira que colocada por dentro da pálpebra, mede a quantidade de lágrima presente no olho.
O tratamento do olho seco depende da gravidade dos sintomas. Pode ser só com colírios lubrificantes (lagrimas artificiais) ou com corticoide e ciclosporina na forma de colírio e em casos mais severos até com alguns procedimentos cirúrgicos.

Episclerite e Esclerite

Episclerite é a inflamação da episclera, que é um tecido fino que reveste a parte branca do olho (chamada esclera). A esclerite é a inflamação da esclera, a parte branca do olho. Ao contrário da episclerite, na esclerite a dor é importante, a vermelhidão é mais intensa e às vezes também há baixa de visão. Um sintoma mais típico é a dor quando movimenta os olhos.

A episclerite geralmente melhora espontaneamente em algumas semanas mesmo sem tratamento. Já na esclerite, o tratamento deve ser imediato,com colírios e comprimidos imunossupressores (corticoides, ciclosporina, metrotexato por exemplo). Uma forma mais grave (e felizmente mais rara) da esclerite é a chamada esclerite necrosante em que o risco de complicações é enorme.

 Ceratite

A ceratite é a inflamação da córnea, que é o tecido transparente que fica na frente da parte colorida do olho, a íris. Na Artrite reumatoide, a ceratite pode ser leve,devida ao ressecamento ocular ou uma forma chamada ceratite ulcerativa periférica em que há afinamento da periferia da córnea, levando a distorção da visão e as vezes até a perda permanente da visão. Nessa forma pode ocorrer perfuração da córnea, o que é uma urgência médica, precisando de cirurgia imediata. Esse último caso mais grave, geralmente vem acompanhado de uma vasculite sistêmica importante e precisa de tratamento com imunossupressor(corticoide por exemplo) por via oral.

Olho e remédios usados no tratamento da Artrite Reumatóide

Os remédios usados para tratar a AR sistêmicamente (comprimidos ou injeções) podem causar alterações oculares. Os corticoides (como o meticorten) por exemplo pode levar ao glaucoma e catarata. Quem faz uso crônico desses remédios devem medir a pressão ocular regularmente.

A cloroquina e a hidroxicloroquina também podem afetar oolho, principalmente a retina. Os pacientes que usam de forma crônica esses medicamentos devem fazer exames oftalmológicos com frequência, especialmente o do fundo de olho, campo visual e teste de cores. A hidroxicloroquina (plaquinol) é menos tóxica ao olho do que a cloroquina.

Em resumo, podemos dizer que as alterações oculares decorrentes da AR são um sinal de que a doença está em atividade e precisa ser melhor controlada com medicamentos orais. As alterações oculares mais graves(esclerite e ceratite) não melhoram só com colírios e precisam da participação do oftalmologista e do reumatologista juntos. A interação desses dois médicos é fundamental para um controle adequado da doença.

Autor: Dr. Renato Souza Oliveira
Médico Oftalmologista formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com especialização pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), exerce suas atividades na cidade do Rio de Janeiro. Você pode entrar em contato com o Dr.Renato através do site:   http://www.medicodeolhos.com/

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: