Campanha chega a São Paulo para alertar a população sobre o câncer colorretal

Neste mês, a Campanha Setembro Verde, liderada pela Sociedade Brasileira de Coloproctologia e ABRAPRECI (Associação Brasileira de Prevenção do Câncer de Intestino), com o apoio da Merck e outras instituições, convida a população a assumir o compromisso de luta contra o câncer colorretal. No Brasil, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o segundo câncer mais prevalente em mulheres e o terceiro em homens. A campanha é reforçada com a Exposição do Intestino Gigante (IG) nos dias 25 a 27 de setembro na Marquise do Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

O IG é uma réplica estilizada do intestino grosso, inflável de grandes dimensões, que reproduz estruturas como o pólipo, precedente ao tumor.  Outras lesões como a retocolite ulcerativa, doença de Crohn, hemorroidas também serão visualizadas no modelo, além de obter informações sobre a prevenção do câncer do intestino e cuidados gerais de saúde nos vídeos de curta duração exibidos no interior do IG.

 “Nosso objetivo é ressaltar para as pessoas a importância da prevenção da doença ou mesmo a detecção ainda no seu início e informá-las sobre as formas de tratamento”, explica a Dra. Angelita Gama, presidente da ABRAPRECI.

O IG já foi exibido em diversas cidades do País e também no exterior. No total, mais de 200.000 pessoas já visitaram a exposição e receberam informações sobre a prevenção do câncer do intestino.

download (2)

Saiba mais sobre a doença

A alta prevalência do câncer colorretal é alarmante. Ainda segundo o INCA, o País terá mais de 32,6 mil novos casos este ano. A enfermidade se desenvolve silenciosa e gradativamente em sua fase inicial, por uma alteração nas células que começam a crescer de forma desordenada.

Os sintomas só aparecem quando o tumor já está mais desenvolvido. Sangramento nas fezes, alteração do hábito intestinal (diarreia e constipação alternados), necessidade frequente de ir ao banheiro, com sensação de evacuação incompleta, dor ou desconforto abdominal ou anal, fraqueza, anemia, sensação de gases ou distensão e perda de peso sem causa aparente são sinais de alerta.

Alimentação e hábitos de vida saudáveis ajudam na prevenção da doença. Dieta rica em fibras, frutas e vegetais frescos parecem ter efeito protetor sobre a doença enquanto que o consumo de gordura animal e de álcool são fatores de risco reconhecidos. A obesidade, o sedentarismo e o tabagismo, também estão ligados ao aparecimento do câncer de intestino. Pessoas com antecedentes familiares de pólipos benignos, câncer do intestino, retocolite ulcerativa, câncer de mama, ovário ou útero devem procurar um médico.

A prevenção é realizada com a pesquisa de sangue oculto nas fezes e a colonoscopia, exame que ajuda no diagnóstico e em alguns casos permite a remoção de pólipos, precursores do câncer do intestino.

Serviço:

Campanha Setembro Verde de Conscientização sobre o Câncer de Intestino

Data: de 25 a 27 de setembro

Horário: das 7h30 às 17h30h

Local: Marquise – Parque do Ibirapuera

Fonte: Feonline

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!