Campanha alerta para importância do tratamento precoce de doenças reumáticas

A equipe da Liga de Reumatologia do curso  de Medicina da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), junto com o professor e reumatologista Eduardo Pochmann, passou a manhã de sábado na Praça Getúlio Vargas distribuindo material informativo sobre reumatismo e conversando com pessoas que passavam pelo local.  A proposta foi divulgar informações sobre as doenças reumáticas, conscientizar sobre a importância da prevenção e da procura por atendimento médico assim que aparecerem os primeiros sintomas.

Pochmann também atendeu algumas pessoas que buscaram orientação médica. Uma delas foi Dulce Wegner, 50 anos, moradora de Rio Pardinho. Ela foi pedir o parecer dele sobre as dores e deformações  que tem em alguns dedos das mãos. E obteve uma “consulta ao ar livre”, pois teve as mãos examinadas, obteve receita de medicamentos e orientação sobre exercícios a serem  feitos nos dedos em que tem artrose mas não sente dor. Ela saiu satisfeita e decidida a manter acompanhamento com especialista, como lhe foi indicado.

Conforme o professor, outubro é o mês dedicado à divulgação e prevenção das doenças reumáticas, principalmente da artrite reumatóide, que atinge 8 milhões de brasileiros. “É uma doença lenta e progressiva que causa deformidades articulares, especialmente nas mãos, joelhos e pés, e leva à incapacitação funcional das pessoas.” Ele observa que a reumatologia quase não  é divulgada e  a população sabe pouco sobre as doenças reumáticas. Em função disso, quando procuram um médico as pessoas já estão com sequelas e deformidades muitas vezes irreversíveis.

No entanto, quando tratadas no início, essas doenças podem deixar de evoluir. A orientação para quem tem sintomas de problemas reumáticos é procurar atendimento médico para fazer os exames laboratoriais e tratamento. “Muitas pessoas se automedicam para a dor, mas não se tratam e a deformidade prossegue. Dor no corpo é sinal de que há algo errado”, ressalta o médico. Ele conta que, desde 2004, há medicamentos modernos que fazem a doença parar, que são os imunobiológicos: drogas feitas de anticorpos. Esses  medicamentos tem preço alto, mas podem ser obtidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), segundo Pochmann.

A intenção da campanha é fazer com que as pessoas com doenças reumáticas cheguem ao médico a tempo de parar ou reverter a doença. Existem mais de 100 tipos de reumatismo. E para tratamento de alguns deles estão sendo descobertas muitas ervas que são transformadas em medicamentos.

Artrite reumatóide

A artrite reumatóide é uma doença crônica, cuja principal característica é a inflamação das juntas do corpo. Pode ocasionar dor e inchaço nas juntas, o que  acaba ocasionando limitações para as atividades diárias da vida. Entre os sintomas da ocorrência da doença estão:  enrijecimento do corpo, sobretudo pela manhã, mais aumento de temperatura, inchaço e dor nas articulações.

Fonte: http://gaz.com.br/conteudos/regional/2017/10/28/106181-campanha_alerta_para_importancia_do_tratamento_precoce_de_doencas_reumaticas.html.php

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!