Betty Faria e sua longa trajetória contra a Artrite Reumatoide

Artrite Reumatoide é uma doença democrática que não escolhe, idade, sexo ou classe social, com grande impacto social, econômico e psicológico, a doença chega sem pedir licença na vida de pessoas com predisposição genética, assim foi com a atriz Betty Faria, que neste domingo falou ao Programa com Bia no Canal GNT sobre a sua longa jornada contra a artrite reumatoide.

“O budismo tem uma coisa assim: dos quatro sofrimentos da vida ninguém escapa. Nascimento, doença, velhice e morte. Então, eu tenho uma doença que não tem cura, que é artrite reumatoide, autoimune. Mas que sacanagem o corpo fez. Se é autoimune, o corpo fez. Se o corpo fez, como é que não desfaz? Ainda não descobriram”, desabafou, Betty Faria, atriz, 75 anos.

O efeitos colaterais da cortisona, assim como as doenças reumáticas, podem acontecer em qualquer pessoa e com Betty Faria não foi diferente,“cortisona, fica a cara do sapo cururu”, disse Betty Faria ao ser pergunta sobre drogas, nós pacientes podemos afirmar que a cortisona é realmente uma grande droga querida e odiada na trajetória de todo paciente com doença reumática.

Crédito: GNT
Crédito: GNT

Ainda em 2012, pela primeira vez Betty Faria declarou convivência com Polimialgia Reumática, sofria dores fortíssimas pelo corpo e estava em uso de cortisona. Na ocasião afirmou que: “após a doença uma coisa mudou tive vontade de contar e repartir minhas tristezas, decepções e até doença”.

Existe uma teoria que diz:“câncer é a doença do desespero
e a artrite, a raiva silenciada”, afirmou o psiquiatra e psicoterapeuta Carl Gustav Jung. O impacto das emoções sobre a ativação de uma doença autoimune, é bastante comentado na literatura médica, mas, a evidência de vida dos pacientes com doenças autoimune, afirma que o estado emocional pode ser um gatilho para desenvolver a doença ou ativar a atividade inflamatória da artrite reumatoide, com Betty Faria não foi diferente em entrevista ao site “Purepeople“, Betty relacionou o problema de saúde com o fim de seu contrato com a Globo.

“Quanto a causa, eu não sou médica, mas acredito que uma doença como esta, onde o corpo que produz, é porque houve uma tristeza muito grande que ficou ali guardada. E quando eu tive o meu contrato finalizado com a Globo em 2001, depois de 30 anos de casa, eu fiquei muito abalada. Nunca comentei com ninguém. Não queria que as pessoas soubessem. Acredito que uma coisa está relacionada com a outra, até porque, tristeza afeta a saúde e afetou a minha”, diz ela.

Impacto da artrite reumatoide sobre a empregabilidade

Um a em cada 3 pessoas com artrite reumatoide afirmam que a Artrite Reumatoide interfere nas relações de trabalho, dados revelados através da Pesquisa, “Não ignore sua dor: pode ser artrite reumatoide” realizada pelo Instituto Ipsos, que demonstrou ainda que após a Artrite Reumatoide 17% dos pacientes com artrite reumatoide pediram demissão; 16% mudaram de trabalho e 14% se aposentaram o estudo foi realizado em 13 países, incluindo o Brasil. Dados como esse e relatos como o da atriz Betty Faria fortalece a situação precária de empregabilidade da pessoa com artrites e outras doenças reumáticas no Brasil.

Betty Faria enfrentou uma década de depressão, no período em que seu joelho teve problemas e precisou passar por cirurgia, viveu momentos de reclusão “Por causa dos meus joelhos, me isolei muito. Não tinha vontade de ligar para os amigos, convidar para me visitarem em casa. Vamos conversar o quê”, declarou em entrevista a Revista Contigo, em agosto deste ano.

No momento em que comemorava 50 anos de carreira, após ser submetida a duas  infiltrações articulares nos joelhos, comemorou com a realização de uma cirurgia nos dois joelhos. O primeiro joelho ela operou em outubro de 2015 e a última cirurgia em fevereiro de 2016. “Precisei fazer infiltração, sofri tanto, que prefiro parir mais um filho a ter de me submeter à infiltração novamente.” declarou.

Confira abaixo a entrevista concedida a Revista Contigo:

O sol voltou a brilhar para Betty Faria, 75 anos. Depois de uma fase difícil, que inclui um estado quase depressivo por causa de um procedimento estético no rosto mal-sucedido e uma cirurgia nos dois joelhos, a atriz sorri novamente. “Passei por momentos muitos difíceis. Certamente os piores da minha vida, mas agora estou zero, linda! Pronta para trabalhar”, diz a veterana, empolgada. Cheia de disposição, ela faz mistério sobre seu retorno ao trabalho. “Vem coisa boa aí na TV em um futuro próximo”, conta, durante as fotos no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.
COMEMORAÇÃO INUSITADA “As pessoas geralmente comemoram 50 anos de carreira fazendo show, uma peça… Comemorei operando os dois joelhos. O primeiro em 20 de outubro e o outro em 17 de fevereiro. Precisei fazer infiltração, sofri tanto, que prefiro parir mais um filho a ter de me submeter à infiltração novamente.”
ALTOS E BAIXOS “Não sei fazer balanço da minha vida. Mas posso garantir que tive muitos altos maravilhosos e baixos inesquecíveis, mas não gosto de falar, pois quando se fala uma coisa ruim, atrai para o momento a coisa negativa.”
ARREPENDIMENTO “Claro que me arrependo de coisas que fiz. Quem não se arrepende é burro, não muda. Toda vez que leio ou ouço uma pessoa dizendo que não tem arrependimento, fico pasma! Como é isso? Faz merda e não se arrepende? E na minha vida foram muitas, que se fosse te contar, esta tarde não bastaria.”
CAUTELOSA “Aprendi a ter mais cuidado depois da revolta das gordas. Fui muito agredida depois de uma declaração em que disse que tinha pavor de gordura. Não quis ofender ninguém. Mas tenho o direito de não querer ser uma velha gorda. A idade já traz tantos problemas… Isso mexeu com o complexo das pessoas e as gordas ressentidas ficaram com ódio de mim. Fui muito agredida por causa disso. Até meu neto ouviu coisas.”
RECLUSÃO “Por causa dos meus joelhos, me isolei muito. Não tinha vontade de ligar para os amigos, convidar para me visitarem em casa. Vamos conversar o quê? Não estava bem…”
TRISTEZA FOI POUCO “Há alguns anos, fiz um preenchimento estético que não deu certo. Meu organismo teve uma reação alérgica e tive granulomas por todo o rosto. Foi uma década de sofrimento. Você não faz ideia do que passei. Eu, que não tenho depressão, fiquei! Mas quem tem tendência, quer se matar. Teve um caso desse de uma atriz italiana que teve a mesma coisa e se suicidou.”
ABENÇOADA “Sou velha e tenho doenças (risos). Sempre me achei cascuda, hoje me acho frágil. Sou uma velhinha-florzinha. Adquiri uma doença autoimune: artrite reumatoide. Tive dor por todo o corpo e tomei muita cortisona, que ajudou a desmanchar os granulomas. Tive também a ajuda do dr. Ivo Pitanguy, que fez uma cirurgia para tirar algumas bolotas enormes. Se tinha alguma nhaca de estrelismo, de arrogância, ela foi para a casa do cacete. Ninguém passa por uma história dessa impunemente.”
O diagnóstico das doenças reumáticas nem sempre é definido rapidamente, observamos isso no relato da atriz Betty Faria, pois em 2012 seu diagnostico era de Polimialgia e hoje tem confirmado o diagnóstico de Artrite Reumatoide, essa trajetória faz parte dos milhares de brasileiros que convivem com doença reumática, sabemos que não existe exames positivos e negativos. As doenças reumáticas em sua maioria são doenças onde o diagnóstico é feito por exclusão, de forma clínica e definido cautelosamente pelo médico reumatologista.

Betty Faria nossos seguidores te apoiam e agradecemos seu empenho em trazer a artrite reumatoide para a pauta da mídia, anualmente milhares de brasileiros são diagnosticados com artrite reumatoide. #ForçaBettyFaria #JuntosPodemos diminuir o preconceito e ampliar o acesso ao tratamento das artrite e doenças reumáticas no Brasil.

O Canal GNT informa que a entrevista do Programa com Bia de Betty Faria, terá reprise nos dias:
19/10 (quarta) 16h30;
20/10 (quinta) às 00h;
21/10 (sexta) às 08h;
22/10 (sábado) às 14h e às 02h30

Fonte:

http://contigo.uol.com.br/noticias/exclusivas/betty-faria-comemora-50-anos-de-carreira-em-grande-estilo.phtml#.WAYzw5MrKPQ

http://www.purepeople.com.br/noticia/betty-faria-relaciona-doenca-a-demissao-na-globo-tristeza-afetou-minha-saude_a140388/1

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!