Até aqui Deus tem me sustentado

Em abril de 2016 iniciaram umas dores no meu punho direito, que foi se intensificando. No final da minha coluna também começou a doer, irradiando para perna direita. Diante destes incômodos, procurei o ortopedista que me medicou com anti-inflamatório cetoprofeno e analgésico mioflex A. Prescreveu também, 10 sessões de fisioterapia, solicitou um ultrassom do punho dolorido e raio – x da coluna. Tomei a medicação, realizei os exames e a fisio.

Porém as dores não regrediram e o médico passou mais 10 sessões de fisioterapia. O punho direito voltou a doer e inchar mais e mais, as dores na coluna oscilavam, foi solicitada uma ressonância do punho que, apresentou lesão tenocinovite e derrame. Foram suspensas as fisios, recomendada uma órtese por 15 dias e medicação. Também tomei codeína com paracetamol. Obedeci o repouso e após retorno médico mais fisioterapia e acupuntura. Em Outubro de 2016, o joelho e tornozelo direito começaram a doer e incharam muito, andava mancando e com fortes dores.

Após todo tratamento o médico prescreveu uma injeção de corticoide que aliviou as dores por quase um mês. Em 02/12/2017 eu sentia dores lancinantes, já com um novo ortopedista marcado com urgência, ele pediu um ultrassom do pé direito para avaliar a lesão, mais um diagnostico de tenocinovite. Foram solicitados exames de sangue com apontamento reumático. Resultado positivo. Fui encaminhada para o reumatologista, fiz vários exames de sangue.

A esta altura as dores já estavam em várias articulações, punho, pescoço, quadril, joelho, tornozelo e dedos das mãos com dores e rígidos pela manhã por quase três horas. Os exames indicaram artrite reumatoide. Iniciei o tratamento em 02/02/201, com corticóides e drogas modificadores e doença. Após dois meses as dores amenizaram muito, porém diariamente tinha que tomar analgésico.

Em Maio fiz novos exames, a doença teve uma pequena melhora, porém foi necessário acrescentar o medicamento biológico ( Infliximab). Sobre os remédios. o corticóide trouxe aumento de peso, acne, estrias, ansiedade. Atualmente estou na 4* infusão do biológico, medicação oral incluindo o corticóide que encontra-se em dose menor de 5mg. As inflamações e dores encontram-se amenas nesse estágio do tratamento. Em Janeiro 2018, existe a possibilidade de reduzir o uso do corticóide, graças a infusão com medicação biológica. Até aqui Deus tem me sustentado em graça e paz.

Me chamo Fernanda Gomes farias, tenho 31 anos, convivo com o diagnóstico da artrite reumatoide há 8 meses, moro em Montes Claros – MG.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!