Artrite Reumatoide “as pessoas pensam que é doença só de idoso, e hoje é tudo psicológico”

Bruna-GuedesNa semana mundial da artrite reumatoide resolvi falar um pouquinho sobre a minha história… Me chamo Bruna Guedes, sou do Distrito Federal, convivo com a AR há 4 anos, sou fisioterapeuta!
Como tudo começou?
A princípio havia machucado o punho esquerdo, imobilizei por quase três meses, entre idas e vindas a vários ortopedistas inclusive um especialista em punho e mãos. Posteriormente tive uma torção leve do tornozelo esquerdo que não melhorava seus sintomas por nada no mundo.
Até que começaram fraquezas, rigidez pela manhã, dificuldades de realizar atividades básicas, manchas pelo corpo, dores e inchaço na mão direita que nada havia sofrido… Noites mal dormidas e dolorosas, a qual meus pais me davam calmante para conseguir dormir.
Devido às dores muito forte na mão direita, o inchaço, as manchas pelo corpo, a fadiga, a rigidez matinal. Como já fazia acompanhamento com o ortopedista o mesmo solicitou que procurasse um reumatologista, após ver uma tomografia de minhas mãos. Devido o mal estar constante também procurei um clínico geral, que por sinal muito bom, me avaliou, já solicitou alguns exames e pediu que procurasse o reumatologista com alguns exames em mãos.
Na época apenas estudante, mas já sendo da área da saúde e conhecendo a artrite, não queria muito acreditar no que poderia vir pela frente. Cheguei então ao reumatologista que se assustou com meus exames. Não quis fechar nenhum diagnóstico, pois pelo ortopedista já havia suspeita de câncer ósseo, pelo reumatologista vieram mais hipóteses.
O lúpus, a artrite reumatoide e tuberculose intra-óssea! Depois de uma bateria de exames, uma biópsia, o diagnóstico foi então fechado em artrite reumatoide! Não diria que sofri preconceito. Mas as pessoas não conseguem entender o quanto pessoas tão novas podem passar por coisas assim, tive apoio de todos, principalmente da família e namorado!
As pessoas pensam que só idosos possuem doenças desse tipo. E tudo hoje é psicológico, e se espantam ao ver e ouvir! Na época, foram diversos exames de sangue realizados, biópsia do dedo edemaciado e dolorido, Graças a Deus encontrei médicos maravilhosos e de cara me dei muito bem com o metotrexato desde o começo. Cheguei a usar o arava em uma crise muito forte, mas não precisei mantê-lo. Já usei o metotrexato associado ao reuquinol por um tempo também!
Atualmente, uso metotrexato em doses baixas e graças Deus consigo viver muito bem, juntamente com o ácido fólico semanalmente. No começo sofri bastante com os efeitos colaterais. Hoje não sofro tanto, muito raro. Algo que ajuda bastante é uma boa alimentação e um descanso adequado! No primeiro momento acho que encarei bem a doença, mas meus pais e meu namorado sofreram bastante.
Nunca tinha tido um problema de saúde se quer… Hoje entrando em crise novamente, me sinto emocionalmente abalada e há dias que me sinto uma invalida, incapaz, penso em quando querer ter filhos.
Mas acredito que Deus tem um propósito maior em nossas vidas e levanto a cabeça e tento seguir em frente de cabeça erguida! Sou mais forte do que essa doença! No começo, precisei largar o estágio e ficar só com a faculdade. Tive que dar um freio, sou uma pessoa ansiosa e agitada com a vida! Hoje trabalho dentro das minhas condições, sou fisioterapeuta intensivista em unidade de terapia neonatal e pediátrica.
Quando não estou de plantão procuro um bom descanso.Cuido da casa e da vida normalmente sempre que estou em remissão, quando estou em crise freio a vida e respeito às limitações, graças a Deus tenho um parceiro e uma família que me compreendem e que me auxiliam em tudo que preciso!
Apenas nos momentos de surto que tenho algumas limitações, mas não me impedem de fazer nada. Atividade física, leveza, compreensão, pessoas maravilhosas ao nosso lado e Deus acima de tudo! Força, foco e fé.
Que a vida é bela independente das nossas limitações, há sempre vontade de desistir, mas Deus segura em nossas mãos e nos leva a caminhar! Desistir jamais, lutar sempre! Um diagnóstico no início é sempre essencial, juntamente com um bom médico, agradeço o meu todos os dias Dr. Alexandre Hydaka, afinal são anjos que Deus coloca em nossas vidas… Abraços a todos!

‪#‎WAD‬ ‪#‎High5‬‪#‎WorldArthritisDay‬ ‪#‎ArtriteReumatoide‬

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

1 Comentário

  1. Bruna, entendo completamento o que vc passa, desde os 13 anos comecei a ter dores pelo corpo, sem entender, o motivo, foram muitos medicos, que passei, comecei a ter tendinites generalizadas, sofri e ainda sofro, tomei muito corticoides, sofri preconceitos até de medicos, pois era muito nova para ter tais dores.
    hj sou casada tenho 2 filhos, concerteza milagres de Deus em minha vida, tenho Hipotiroidismo, sou também muito ansiosa, ja tive depressão, e luto para não voltar. minha maior dificuldade é ter pessoas que me entendem, ao meu lado, sempre questionam minhas dores, perguntam o que fiz para estar com dores, é uma luta solitária, hoje com 38 anos ainda não tenho um diagnostico correto, meus exames ficam em cima do muro, mas os sintomas são de lupos, artrite Reumatoide, espondilite, etc, qualquer uma pode se desenvolver, os sintomas ja me limitaram varias vezes. mas vão e voltam, como vc me sinto muitas vezes invalida, ha 1 ano e meio parei de trabalhar, pois não dava conta de trabalhar fora e cuidar de dois filhos, marido e casa, sozinha. a depressão é uma luta constante em minha vida. as vezes da vontade de parar tudo, e ficar apenas olhar o tempo passar, rsr. parece horrivel né, por isso não fiz, e peço a Deus todos os dias forças para continuar tentando ter dias melhores. desde domingo estou em crise meu quadril e bacia e Região do Cóxix doi demais, tomo Metotrexato a 5 anos, e as inflamações vão e vem sem explicação. vou parar por aqui, são tantas coisas a dizer, as vezes me sinto sozinha, mas conheci este blog, e vi que não estou mesmo distantes este problema nos uni e nos mostra que tem pessoas iguais, ou melhores ou piores do que eu, boa sorte, e que Deus sempre nos fortaleça para continuar a viver dignamente.

Olá, deixe um comentário!