Adalimumabe

Medicamento Biológico – Anti-TNF

DMARD – 2º linha -Medicamento Modificador da Resposta Imunobiológica – Medicação Biológica muda o curso da doença ao impedir a ação da substância que provoca a inflamação.


Administração, como usar:

  • Seringas preenchidas com dose de 40 mg – -1 dose à cada 14 dias
  • Injetável via Subcutânea (agulha insulina)

Indicação:

  • Artrite Reumatoide
  • Artrite Psoriásica
  • Artrite Idiopática Juvenil (AIJ – ARJ) pode ser usado em crianças, no Brasil é preconizado à partir de 13 anos.
  • Espondilite Anquilosante

Contra-Indicação:
  • Gravidez
  • Lactação
  • Insuficiência renal
  • Insuficiência hepática
  • Insuficiência Cardíaca
  • Hepatite B
  • Esclerose Múltipla
  • Tuberculose ativa
  • Pessoas que já tiveram câncer devem ser avaliadas criteriosamente
  • Fibrose Pulmonar

Tempo para fazer efeito (controle da doença):
  • Em média 2 à 12 semanas (3 meses)

Exames solicitados pré-medicamento biológico

  • PPD (teste tuberculínico)
  • Radiografia de Tórax
  • Hemograma
  • Urina I
  • Provas de Função Hepática
  • Provas de Função Renal

Principais Efeitos Colaterais

  • Imunossupressão
    • (risco aumentado para infecções)
  • Intolerância Gástrica (náuseas, vômitos, gastralgia (dor no estômago), diarreia)
  • Calafrios
  • Febre
  • Dores musculares
  • Fraqueza e/ou Fadiga
  • Perda de apetite, náuseas, vômitos e diarréia
  • Alopecia
  • Hiperemia local aplicação (discreta irritação no local da injeção, que pode ficar vermelho e coçar).

Os efeitos colaterais diferem de pessoa para pessoa, cada organismo terá uma forma de reação ao medicamento biológico, os efeitos colaterais podem ser maiores nas primeiras doses e com o passar do tempo o organismo vai se adaptando de uma forma que os efeitos colaterais se tornam discretos.

Efeitos Colaterais Importantes e não tão comuns

  • Hepatotoxidade (comprometimento e sintomas de alteração da função, ex: hepatite medicamentosa)
  • Nefrotoxidade (comprometimento e sintomas de alteração da função dos rins)
  • Neurotoxidade (comprometimento e sintomas de alteração do Sistema Nervoso Central)

Muito comum, as pessoas se assustarem ao ler os efeitos colaterais de um medicamento biológico, porém, alguém já leu a bula da dipirona? e paracetamol?, saiba que o paracetamol é muito utilizado pela pessoa que tem dor crônica, porém, ninguém divulga que o uso indiscriminado de paracetamol pode levar a séria Hepatite Medicamentosa, por isso, se o seu médico prescreveu medicamento biológico, confie, ele estudou e sabe o que está prescrevendo.

Farmacovigilância

Além dos efeitos colaterais previstos, podem ocorrer efeitos colaterais raros e imprevisíveis, momento em que através de formulário próprio da ANVISA os dados são registrado e encaminhados para a farmacovigilância. Todo efeito colateral fora dos padrões esperados deve ser encaminhado a notificação para a ANVISA que é o órgão regulatório de registro e liberação para uso de medicamentos no Brasil


Cuidados:

  • Não Ingerir Bebidas Alcoólicas
  • Evite aglomeração de pessoas e lugares fechados
  • Utilize método contraceptivo, evite gravidez durante uso da medicação.
  • Avaliação Renal: exames de sangue: creatinina – uréia
  • Avaliação Hepática: exames de sangue, TGO – TGP – fosfatase alcalina
  • Hemograma completo
  • Urina I

Fornecido pelo SUS “Sistema Único de Saúde”
Distribuição gratuita, através da Assistência Farmacêutica, sendo necessário:

Exames obrigatórios para abertura de processo:

Laudo da Radiografia de mãos

Exames de Sangue:

  • Hemograma completo com plaquetas,
  • TGO – TGP
  • Uréia – Creatinina
  • VHS – Proteína C reativa
  • Fator Reumatóide
  • Urina I
As informações são apenas uma orientação geral, a pessoa indicada para orientar corretamente é o seu médico assistente (reumatologistas).
Texto adaptado de Arthritis Research UK e Bulas. Med

Anúncios

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de Artrite Reumatoide aos 26 anos, enquanto atuava como enfermeira, estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros. De repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

13 Comentários

  1. Minha mãe começou o tratamento com Adalimumabe , já recebeu a terceira dose, mas ela está pior que antes.O que faremos, esperamos mais tempo para fazer efeito?

    • 3 doses é muito pouco pra saber se a medicação é eficaz para o caso da sua mãe ou não, para esses dias de mais dor converse com o médico para receitar algum anti inflamatorio ou analgésico pois o medicamento sozinho não vai tirar completamente a dor.

  2. estou na quarta dose do humira e estou percebendo reaçoes como coceiras com bolinhas pelo corpo principalmente nos bracos, colo, barriga e pernas. tambem uma certa fadiga e canceira. isso é normal?
    tenho artrite reumatoide a 4 anos

  3. Eu uso o Humira por causa da artrite psoriatica ja há 3 anos quero saber quanto tempo ainda vou fazer de medicação, mas melhorei bastante porque estva pessima da psoriase obrigada

    • Luisa, o Humira é um medicamento de uso contínuo, não existe tempo minimo ou máximo de tratamento, o que determina o tempo é o controle da doença, ou a perda da eficácia, e essa é uma decisão médica, que deve ser criteriosa, pois na Artrite Reumatoide ou Artrite Psoriásica, nunca devemos ficar sem medicamentos, pois corre o risco da doença ser reativada. Converse com o seu médico! Boa Sorte

  4. Gostaria de saber se o uso de Adalimumabe é de uso continuo ou é administradro em doses periodicas no coso de artrite reumaitoide,tenho 61 anos e faço tratamento com um especialista

    • João, o Adalimumabe é um medicamento de uso contínuo, é feito uma injeção a cada 15 dias, o tempo em meses ou anos, depende da evolução de cada paciente e é o médico que determina isso. A princípio pela idade não existe contra indicação.
      Converse com o seu médico!

Se você gostou dessa publicação, nos incentive a continuar, deixe seu comentário!