Aceite o que você não pode mudAR, mude o que você não pode aceitAR

Não aceite viver com dor, dor nas doenças reumáticas não é normal!

Aceite o que você não pode mudAR, mude o que você não pode aceitAR
Não aceite viver com dor, dor nas doenças reumáticas não é normal!
Dor não é normal na artrite reumatoide

Conhecer a si mesmo é a melhor ferramenta para garantir a qualidade de vida do paciente com artrite reumatoide.
Sabemos que ela é uma doença crônica que traz como agravante os sinais de atividade da doença, o impactante complexo DRF: “dor, rigidez, fadiga”, facilmente reconhecidas por todo paciente e frequentemente informadas como sintomas “normais”. Aproximadamente 1% dos brasileiros convive com artrite reumatoide. Durante as consultas médicas, muitos pacientes escutam: “Essa dor é normal, a rigidez é normal”. A fadiga, então, nem sempre é considerada.

Os sintomas agudos da doença são como um termômetro: servem para indicar a necessidade de um olhar médico especial. Após o diagnóstico ou após uma nova crise de dor, é importante avaliar a causa e identificar dessa dor, pois, na verdade, conviver com artrite reumatoide não é estar condenado a conviver com dor diária infinda e crescente. Conhecer a si mesmo é a melhor ferramenta para uma vida sem dor. Aprenda a identificar o que é normal ou não na artrite reumatoide.

Converse com o seu médico, entenda o plano de gerenciamento da sua doença, tome os medicamentos de forma correta, tenha alimentação saudável e pratique atividade física e encontre a remissão.

Comentários
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: