3ª Caminhada do Movimento ‘SER’ Contra a Dor

No dia 22 de outubro, sábado, a partir das 9h, na Praça Belmar Figalgo, médicos e pacientes se reúnem para a 3ª Caminhada do Movimento ‘SER’ Contra a Dor, para alertar a população sobre a importância do diagnóstico precoce e esclarecer dúvidas sobre as doenças reumáticas.

As doenças reumáticas têm em comum as dores nas juntas (ou articulações) como punhos, cotovelos e joelhos que podem ser sintoma de uma simples tendinite, de um problema da coluna ou até de artrite reumatoide, doença que acomete as articulações e que pode causar deformidades físicas e incapacidade funcional até para atividades rotineiras, como fechar o botão de uma blusa. Faz parte de um grupo de mais de 100 doenças chamadas de reumáticas, que comprometem ossos, cartilagens, articulações e músculo, mas a maioria pode apresentar o mesmo sintoma inicial – dor e inflamação nas juntas persistentes.

“O alerta a população é importante, pois o diagnóstico muitas vezes ocorre com atraso de mais de cinco anos, já que a doença pode se apresentar em surtos de branda intensidade. Quanto mais cedo se inicia o tratamento, melhor a qualidade de vida do paciente” declara a reumatologista, Dra. Fabiana Moreno.

A artrite reumatoide, é uma doença autoimune crônica, na qual o organismo erroneamente ataca as juntas saudáveis, causando dor, inchaço, rigidez e, com o passar do tempo, perda da função articular, assim como fadiga e fraqueza geral.

A artrite reumatoide pode causar incapacidade para realização de algumas atividades comuns do dia a dia. Os primeiros sintomas da AR geralmente aparecem em pessoas entre 40 e 50 anos de idade, mas pode ocorrer em qualquer idade. Geralmente, afeta mais mulheres do que homens, sendo que três vezes mais mulheres sofrem da doença do que os homens.

A espondilite anquilosante, caracterizada pela dor persistente (por mais de um mês) na coluna e que surge de modo lento ou insidioso, com rigidez matinal, melhora com exercício e piora com repouso. Os primeiros sintomas podem surgir já aos 20 anos de idade. Pode se iniciar com dor nas nádegas, se espalhando pela parte posterior das coxas e inferior da coluna. Um lado pode ser geralmente mais doloroso do que o outro. A inflamação das articulações entre as costelas e a coluna vertebral pode causar dor irradiada para o peito, que piora com respiração profunda, sentida ao redor das costelas, ocorrendo pela diminuição da expansibilidade do tórax durante a respiração profunda. Alguns pacientes apresentam forte cansaço, perda de apetite e peso.

O diagnóstico das doenças reumáticas é feito com base em exames clínicos, laboratoriais e de imagem (raios-X e ressonância magnética). O tratamento inclui fisioterapia, medicamentos (anti-inflamatórios e agentes imunobiológicos) e adoção de hábitos saudáveis, como não fumar e praticar exercícios físicos.

Fonte: Maxpress

Social Media
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

1 Comentário

Olá, deixe um comentário!