Depois do diagnóstico de Artrite Reumatoide, estudei pedagogia e hoje sou professora concursada pela lei de cotas PNE

Foi com 25 anos que descobri que tinha Artrite reumatoide, no começo do ano de 2008, comecei a sentir dores nas  articulações, depois meus dedos ficaram inchados e eu achava tudo isso estranho. Achava que era devido a muito trabalho no meu serviço, que era numa loja de comercio de roupas, eu era balconista e fazia outros serviços, mas nada pesado.

Então procurei um clinico geral e ele pediu para fazer exame de sangue e retornar depois com o resultado. Quando voltei no retorno ele diagnosticou que seria reumatismo e pediu para procurar um reumatologista. Procurei o reumatologista e ele me pediu uma série de exames de sangue e urina.
Algumas semanas depois ele abriu os exames e me disse que eu estava com artrite reumatoide e era hereditário.

Realmente meu pai tinha reumatismo e artrose e ele tinha adquirido com 25 anos. Fiz tratamento com a médica, usei remédios manipulados(famotidina, tenoxicam e amitriptilina) e o arava e metotrexato(adquiridos gratuitos pela farmácia de alto custo).
Apos 5 anos com essa medicação deu uma melhorada nas dores, mas ainda me sentia dolorida. Fiquei muito triste no começo e com vergonha, triste por não me sentir normal como as pessoas normais com saúde, de você querer correr e não poder, de pular, de querer ajudar alguém a carregar algo pesado e não poder, me sentia limitada. E a vergonha era por causa das deformidades que adquiri nas minhas mãos e nos pés.

Resolvi procurar outro médico, um particular, a outra médica era de um plano de saúde que eu tinha.Esse médico mudou toda minha medicação e fez uma série de exames.Faz dois anos que faço tratamento com esse médico, e melhorei e muito! Os remédios que eu tomo até hoje são Predsin 5 mg tomo 1 e 1/5 , Reuquinol, Azulfin, ácido fólico, prosso, nutri D e omeprazol 20mg. Faço caminhadas por cerca de 30 minutos mais do que isso não consigo mais.

Hoje eu Vanessa ao longo desses 8 anos: me formei em pedagogia sou professora de educação infantil, entrei no concurso como deficiente (o médico incentivou a fazer isso e me disse que tem males que vem para o bem).
Me casei (achava que nenhum rapaz olharia para mim por causa da AR. Faz dois anos que sou casada, meu esposo me apoia e me ajuda muito nos serviços domésticos (às vezes quando estou dolorida por causa do dia a dia do trabalho).

Ainda não temos filhos, mas tenho vontade de ter um bebê,  já fui orientada pelo médico reumatologista e ginecologista que a minha gravidez tem que ser planejada, pois os medicamentos são fortes e podem causar deformidades no feto, fiquei triste e com medo. Mas estou seguindo tudo certinho e quando resolver com meu esposo de ter um bebê temos que avisar o médico para ele tirar alguns medicamentos e trabalhar com outros que não afetem a gestação.

Bem pessoal, é isso!
No começo tive medo, vergonha, me sentia limitada e não aceitava a AR em mim. Com o tempo você acaba acostumando com ela e se aceita!
Faça caminhadas, hidroginástica com exercícios leves, cante e dance! Seja feliz, não deixa AR te deixar deprimido (a) ou incapacitada, se ame, você é preciosa (o) e o principal de tudo isso, Deus está no controle e cuida de você, só ele sabe o que você passou e sentiu!
Eu tenho AR e não tenho mais vergonha e quando alguém me fala “porque suas mãos são inchadinhas? daí eu respondo: ” Artrite reumatoide”.
Deus abençoe vocês, se cuidem façam tudo o que o médico pedir e tudo dará certo!
Estou com fé que quando tiver um bebê tudo vai dar certo!

Me chamo Vanessa Pincelli, tenho 32 anos, moro em Araçatuba – SP, convivo com a artrite reumatoide há 7 anos, sou professora.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!