Não fazia a menor ideia que a artrite reumatoide não tinha cura

Oi pessoal, para mim não foi nada fácil, no começo da minha artrite reumatoide eu sentia muitas dores principalmente nos pés, logo depois as dores foram se espalhando por todas as minhas articulações. Passei 3 meses sem andar devido as dores muito fortes, no entanto ainda não sabia o que estava acontecendo comigo.
Procurei um reumatologista que fez alguns exames e constatou que era artrite reumatoide, de cara não fazia a menor ideia que se tratava de uma doença que não tinha cura. Mais a minha reumatologista falou que eu iria levar uma vida normal, seguindo o tratamento.
Desde o início do diagnóstico passaram seis anos, no entanto até hoje não me sinto aquela mesma mulher de antes, muitas coisas que eu fazia antes, hoje já não posso mais. Mesmo assim nunca abandonei o tratamento porque sei que vou levar para o resto da vida.
Sei que hoje posso não ser a mesma de antes, mais só com algumas limitações vou levando a vida pois sei que Deus está sempre do meu lado.

Sou a Lidiane, convivo com Artrite Reumatoide desde os 18 anos, hoje tenho 23 anos e moro no Rio de Janeiro.

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!